-
Esta página já teve 134.570.353 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.669 acessos diários
home | entre em contato
 

Fertilização in vitro/Infertilidade/Reprodução

Saiba mais: inseminação e fertilização in vitro

27/02/2008

 

Os dois mais frequentes procedimentos utilizados em reprodução assistida tem em comum a estimulação ovariana. De modo geral, a fertilização in vitro está indicada se existem defeitos na permeabilidade das tubas (trompas) ou baixa concentração, motilidade ou morfologia dos espermatozóides.
 

 
1ª etapa: estimulação controlada dos ovários
 
2ª etapa: indução da ovulação
Ovário EstimuladoNo ciclo menstrual natural, em geral um único óvulo (oócito) cresce até a maturação e pode ser fertilizado. Já nos ciclos destinados a fertilização in vitro (FIV) ou inseminação intrauterina (IIU), são utilizadas gonadotrofinas injetáveis (LH e FSH) que atuam estimulando a produção de mais de um óvulo (oócito) no ciclo. A figura (ultra-som do ovário) mostra o ovário com vários folículos (estruturas escuras); dentro de cada folículo existe um oócito. Em geral, as gonadotrofinas são administradas a partir do segundo ou terceiro dia do ciclo menstrual, e sua ação é monitorizada por meio de ultra-sonografias transvaginais sucessivas.
 
Endométrio TrilaminarQuer o procedimento seja a inseminação intra-uterina, quer seja a fertilização in vitro, quando os folículos atingem diâmetros médios de 17 a 18 mm, a maturação final dos óvulos é induzida por meio de uma injeção de um outro hormônio chamado gonadotrofina coriônica humana (hCG). Sua ação é similar à do LH no ciclo menstrual natural: mais ou menos 36 horas após a injeção ocorrerá a ovulação. A figura (ultra-som uterino) mostra o aspecto do endométrio antes do uso do hCG.
3ª etapa: aqui começam as diferenças entre a inseminação e a fertilização in vitro

na inseminação intra-uterina após 36 hora da aplicação do hCG, é feita a colocação dos espermatozóides (preparados) dentro do útero, por meio de um cateter flexível. Isto feito, espera-se que todas as outras etapas da reprodução (ovulação, captura dos óvulos pelas tubas, fertilização, transporte do embrião para dentro do útero e implantação no endométrio). Assim, a inseminação depende muito da integridade funcional do genital feminino para ter sucesso.

na fertilização in vitro antes de 36 hora da aplicação do hCG é feita uma cirurgia para captura dos óvulos, por via vaginal. Esses são levados ao laboratório e inseminados in vitro com os espermatozóides previamente preparados, com ou sem a utilização de injeção dos espermatozóides nos óvulos (ICSI). Após 3 a 5 dias, os eobriões são colocados dentro do útero por meio de um cateter flexível.

IIU
FIV
  • sem cirurgia
  • exige pelo menos uma tuba íntegra
  • exige pelo menos 5 milhões de espermatozóides móveis
  • exige morfologia estrita > 4%
  • custos menores
  • com cirurgia
  • indicada se as tubas não funcionam bem
  • ICSI se menos de 5 milhões de espermatozóides móveis
  • ICSI se morfologia estrita <= a 4%
  • custos maiores

Fonte:

 

http://www.unifesp.br/grupos/rhumana/iiuivf.htm

 

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos