-
Esta página já teve 133.139.908 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.660 acessos diários
home | entre em contato
 

Clínica médica/Intensiva/Enfermagem

Hipotensão arterial no trauma abdominal de causa não-traumática

18/04/2008

Sao Paulo Medical Journal

 

Sao Paulo Med. J. vol.123  suppl.spe São Paulo  2005

doi: 10.1590/S1516-31802005000700034 

 

 

 

Raffael P. C. Zamper; Rogério L. R. Videira

Departamento de Anestesiologia do Hospital das Clínicas, Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo, São Paulo

Endereço para correspondência

 

 

INTRODUÇÃO

Os antidepressivos tricíclicos (ADT) são uma classe de medicação usualmente empregada no tratamento da depressão, sendo responsáveis por 20 a 25% dos casos de internação hospitalar por intoxicação exógena. Pacientes com quadro de intoxicação por ADT apresentam alterações cardiovasculares, caracterizadas por arritmias cardíacas, hipotensão arterial e bloqueios da condução elétrica cardíaca.

 

RELATO DO CASO

Paciente de 63 anos, do sexo masculino, encontrado inconsciente em casa. Trazido pelo resgate sob IOT com colar cervical, recebido com FC = 129 bpm, PA = 90/50 mmHg, GCS = 3 T e pupilas isocóricas midriáticas. Apresentava FAB abdominal que penetrava na cavidade. Indicou-se laparotomia exploradora e o paciente recebeu no PS 2.000 ml de solução cristalóide. Em SO, manteve-se hipotenso e taquicárdico, com sinais de má perfusão periférica, recebendo em 90 minutos de cirurgia 3.000 ml de solução cristalóide. A laparotomia evidenciou lesão de grande epíplon sem sangramento ativo. Concomitantemente à observação de urina avermelhada no coletor de diurese, foi recebida em SO a informação de que o paciente teria ingerido dose excessiva de amitriptilina, venlafaxina e álcool. Exames laboratoriais mostraram potássio sérico de 7,1 mEq/l com alargamento do QRS, sendo infundido 150 mEq de NaHCO3 e solução de glicose-insulina. Na UTI, o paciente evoluiu com rabdomiólise grave e IRA progressiva, hipertermia de difícil controle, BRD e choque cardiogênico refratário, com óbito no quarto PO.

 

DISCUSSÃO

A mortalidade na intoxicação por ADT é decorrente das arritmias e da hipotensão por depressão miocárdica direta e bloqueio alfa-adrenérgico. Os ADT retardam a despolarização, prolongam o intervalo QRS e causam bloqueios de condução. Após overdose de ADT, os sintomas se iniciam na primeira hora.

A terapia para o tratamento da intoxicação por ADT constitui-se em alcalinização plasmática, que reverte o efeito depressor miocárdico direto e reduz a concentração de droga livre no sangue. Recomenda-se o uso de 1-2 mEq/kg de NaHCO3 e a reversão do quadro clínico é tão mais rápida quanto mais cedo for instituída a terapia.

No caso relatado, o fato de o paciente apresentar quadro de hipotensão e taquicardia associados a um FAB abdominal levou à condução inicial do caso como choque de origem hipovolêmica. No entanto, diante da resposta falha à terapêutica inicial, do achado intra-operatório e da informação do uso abusivo de ADT, instituiu-se a terapêutica para a intoxicação exógena. O paciente teve evolução fatal por complicações cardiovasculares da intoxicação por ADT associadas à rabdomiólise, falência renal progressiva e hiperterrnia, decorrentes da síndrome serotoninérgica desenvolvida pela intoxicação exógena.

 

REFERÊNCIAS

1. Watson WA, et al. 2002 annual report of the American Association of Poison Control Centers Toxic Exposure Surveillance System. Am J Emerg Med. 2003;21(5):353-421.

2. Zorc JJ, Ludwig S. A 12-year-old girl with altered mental status and a seizure. Pediatr Emerg Care. 2004;20(9):613-6.

3. Liebelt EL. Targeted management strategies for cardiovascular toxicity from tricyclic antidepressant overdose: the pivotal role for alkalinization and sodium loading. Pediatr Emerg Care. 1998;14(4):293-8.

 

 

Endereço para correspondência:
Raffael P. C. Zamper
Rua Oscar Freire, 1606 – apto. 91b
São Paulo (SP) – CEP 05409-010
Tel. (+55 11) 3085-2012 / 8174-4909
E-mail: rzamper@yahoo.com.br

 

 

http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1516-31802005000700034&script=sci_arttext

 

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos