-
Esta página já teve 132.453.784 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.707 acessos diários
home | entre em contato
 

Gravidez/Parto/Obstetrícia

Atualização na assistência pré-natal baseada em evidência e centrada no paciente

07/06/2008

Revista da Associação Médica Brasileira

 

Rev. Assoc. Med. Bras. v.54 n.2 São Paulo mar./abr. 2008

doi: 10.1590/S0104-42302008000200008 

ACREDITAÇÃO

 

Atualização na assistência pré-natal baseada em evidência e centrada no paciente

 

 

Victor Hugo de Melo; Wanderley Marques Bernardo

 

 

TEMA ABORDADO

Especialidade de abrangência: Ginecologia e Obstetrícia.

Diretriz a ser consultada: Assistência Pré-natal parte III

 

CENÁRIOS E QUESTÕES CLÍNICAS

1. Mulheres com recém-nascidos que apresentam defeitos do tubo neural devem:

a. Ser orientadas quanto à ausência de risco de recorrência em novas gestações

b. Manter a suplementação até uma nova gestação

c. Manter a suplementação pré-concepcional até a 12ª semana gestacional

d. Ser orientadas a evitar novas gestações

2. A suplementação de ferro durante a gestação reduz o risco da paciente apresentar, ao final da gravidez, hemoglobina com nível inferior a:

a. 10,0 g/dL

b. 11,0 g/dL

c. 9,0 g/dL

d. 12,0 g/dL

3. Em relação à suplementação de vitaminas durante a gestação, é falso afirmar:

a. A utilização de suplementos vitamínicos, no primeiro trimestre, não previne abortamentos precoces

b. A suplementação de vitamina D reduz o baixo peso ao nascer

c. Não há redução da natimortalidade com a vitamina E

d. A vitamina A reduz a mortalidade materna em locais onde a deficiência é prevalente

4. A dopplervelocimetria da artéria umbelical:

a. Deve ser utilizada nas gestações de baixo risco

b. Não deve ser utilizada nas gestações de alto risco

c. Reduz o índice de internação hospitalar em gestação de alto risco

d. Diminui a taxa de cesariana nas gestações de baixo risco

5. O uso da ultra-sonografia no período gestacional:

a. No primeiro trimestre, reduz a mortalidade perinatal

b. Na segunda metade, reduz a taxa de indução do parto

c. No primeiro trimestre, reduz a taxa de indução do parto nas gestações pré-termo

d. Na segunda metade, não reduz a prematuridade

 

 

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0104-42302008000200008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

 

 

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos