Oftalmologia/Olhos - Trauma ocupacional por corpo estranho corneano superficial
Esta página já teve 134.570.486 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.669 acessos diários
home | entre em contato
 

Oftalmologia/Olhos

Trauma ocupacional por corpo estranho corneano superficial

01/07/2008

Arquivos Brasileiros de Oftalmologia

 

Resumo

GERENTE, Vanessa Miroski, MELO, Gustavo Barreto de, REGATIERI, Caio Vinícius Saito et al. Trauma ocupacional por corpo estranho corneano superficial. Arq. Bras. Oftalmol., mar./abr. 2008, vol.71, no.2, p.149-152. ISSN 0004-2749.

OBJETIVO: Avaliar a epidemiologia do trauma ocular por corpo estranho superficial de córnea. MÉTODOS: Os pacientes atendidos no Pronto-Socorro da Universidade Federal de São Paulo entre abril e junho de 2005 que apresentaram corpo estranho superficial de córnea foram entrevistados. Foram avaliados: sexo, idade, profissão, registro legal do emprego, uso, disponibilidade e tipo de equipamentos de proteção utilizados e a fiscalização do seu uso. O conhecimento das complicações deste tipo de acidente também foi avaliado. Os resultados foram analisados com teste do qui quadrado ou teste de Fisher. RESULTADOS: Foram entrevistados 123 pacientes. Apenas 3 eram do sexo feminino e a idade média foi de 36 anos. A maioria destes traumas ocorreu no ambiente de trabalho (86,2%) e 58,4% não possuíam registro legal do emprego. As profissões mais freqüentemente envolvidas foram serralheiro, pedreiro e metalúrgico. Em 79,8% dos locais de trabalho havia equipamentos de proteção e 85,3% dos pacientes eram orientados a usá-los. Em 52,4% dos locais sua utilização era fiscalizada, mas apenas 34,2% usavam no momento do trauma. A utilização foi mais freqüente (p=0,008) e fiscalização mais presente (p=0,0415) entre pacientes com registro legal de emprego. Questionados sobre os riscos, 68,9% dos pacientes tinham consciência das complicações graves deste tipo de acidente. CONCLUSÃO: A maioria dos pacientes tem conhecimento sobre a gravidade do trauma ocular e este tipo de lesão ocorre mesmo em locais com equipamentos de proteção disponíveis, alguns deles até durante o seu uso. Os dados sugerem que enfoque maior da prevenção deve ser na fiscalização e utilização de equipamentos adequados.

Palavras-chave : Corpos estranhos no olho; Acidentes de trabalho; Serviço hospitalar de emergência.

        · resumo em inglês     · texto em português     · pdf em português

                 Conselho Brasileiro de Oftalmologia

 

 

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0004-27492008000200004&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

 

 



IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos