-
Esta página já teve 132.519.503 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.701 acessos diários
home | entre em contato
 

diagnóstico e laboratório

D2-40, um novo marcador endotelial linfático: identificação de invasão linfática e relação com metástases axilares em câncer de mama

08/07/2008

Jornal Brasileiro de Patologia e Medicina Laboratorial

 

Resumo

MARINHO, Vanessa Fortes Zschaber, SANCHES, Fernanda Squárcio Fernandes, ROCHA, Gislene Fátima Silva et al. D2-40, um novo marcador endotelial linfático: identificação de invasão linfática e relação com metástases axilares em câncer de mama. J. Bras. Patol. Med. Lab., fev. 2008, vol.44, no.1, p.45-50. ISSN 1676-2444.

INTRODUÇÃO: Estudos de vasos linfáticos eram limitados pela ausência de marcadores endoteliais linfáticos específicos. Recentemente, eles se tornaram possíveis após liberação comercial do novo anticorpo D2-40, marcador seletivo para endotélio linfático. O objetivo do nosso estudo foi comparar invasão neoplásica em vasos linfáticos e sanguíneos detectada em secções coradas pela hematoxilina e eosina (HE) e imuno-histoquímica (IIQ). MATERIAIS E MÉTODOS: Foram estudados 123 casos de carcinomas mamários invasores subdivididos em três subgrupos de acordo com o estadiamento axilar: macrometástases (Mac-Met), micrometástases (Mic-Met) e linfonodo negativo (LNN). Invasão de vasos linfáticos (IVL) e de vasos sangüíneos (IVS) foi inicialmente avaliada em secções histológicas coradas pela HE e através da IIQ realizada em cortes seqüenciais. A invasão de vasos linfáticos e sanguíneos foi avaliada pela imuno-histoquímica, empregando-se respectivamente os anticorpos D2-40, e CD31. IVL e IVS foram relacionadas com tamanho tumoral, tipo e grau histológico dos tumores primários e com a presença de metástases. RESULTADOS: IVL foi observada pela HE em 17/123 casos (13,8%) e pela IIQ em 35/123 casos (28,5%) (kappa = 0,433). IVS foi observada pela HE em 5/123 casos (4,1%) e pela IIQ em 19/123 casos (15,4%) (kappa = 0,198). IVL e IVS estavam positivamente relacionadas com maior grau histológico dos tumores primários (p < 0,05). IVL também estava positivamente relacionada com a presença de macrometástases. CONCLUSÃO: A detecção IIQ, respectivamente por D2-40 e CD31, de invasão de vasos linfáticos e sanguíneos foi maior que a detecção feita em cortes corados pela HE e relacionou-se com maior grau tumoral e metástases em linfonodos axilares.

Palavras-chave : Embolia neoplásica linfática; Carcinoma mamário; Imuno-histoquímica; D2-40; CD31.

        · resumo em inglês     · texto em inglês     · pdf em inglês

 

 

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1676-24442008000100009&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

 

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos