Ginecologia/Mulher -
Esta página já teve 134.688.402 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.668 acessos diários
home | entre em contato
 

Ginecologia/Mulher

A expressão da proteína p16 e herpes simples vírus tipo 2 em lesões pré–neoplásicas e neoplásicas do colo do útero

02/08/2008

Revista Brasileira de Ginecologia e Obstetrícia

 

Rev. Bras. Ginecol. Obstet. v.30 n.2 Rio de Janeiro fev. 2008

doi: 10.1590/S0100-72032008000200003 

ARTIGOS ORIGINAIS

 

A expressão da proteína p16 e herpes simples vírus tipo 2 em lesões pré–neoplásicas e neoplásicas do colo do útero

 

Immunohistochemical expression of p16 and herpes simplex virus type 2 in squamous intraepithelial lesions and cervical cancer

 

 

Mila de Moura Behar Pontremoli SalcedoI; Gustavo Py Gomes da SilveiraII; Cláudio Galeano ZettlerIII

IProfessora do Departamento de Ginecologia e Obstetrícia da Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre – UFCSPA – Porto Alegre (RS), Brasil
IIProfessor Titular de Ginecologia da Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre – UFCSPA – Porto Alegre (RS), Brasil
IIIProfessor de Patologia da Fundação Universidade Federal de Ciências da Saúde de Porto Alegre – UFCSPA – Porto Alegre (RS), Brasil

Correspondência

 

 


RESUMO

OBJETIVO: demonstrar a expressão de biomarcadores, detectados por técnicas de imunohistoquímica, em tecidos sadios, lesões pré–neoplásicas e neoplásicas do colo do útero.
MÉTODOS: para avaliação da reatividade imunohistoquímica de tecidos do colo do útero ao p16 e ao herpes simples vírus tipo 2 (HSV–2), foram avaliadas 187 amostras de lesões intra–epiteliais de baixo grau (LIE–BG) e lesões intra–epiteliais de alto grau (LIE–AG) e carcinoma do colo do útero, e comparadas com grupo de pacientes sem lesões no colo uterino. A análise estatística foi realizada pelo teste do c2 para tendências. O nível de significância foi de a=0,05.
RESULTADOS: foi avaliada a reatividade ao p16 com a seguinte distribuição: grupo sem lesão no colo do útero: 56% (24/43), LIE–BG: 92% (43/47), LIE–AG: 94% (43/46) e câncer: 98% (46/47) (p<0,001, tendência linear). Com relação ao HSV–2: grupo sem lesão no colo do útero: 27% (12/45), LIE–BG: 58% (22/38), LIE–AG: 78% (35/45) e câncer: 59% (29/49) (p<0,001, tendência linear). Foi observado aumento na proporção de reatividade para os dois marcadores entre os grupos controle, LIE–BG, LIE–AG e câncer do colo do útero (p<0,001). Não houve diferença significativa, quando comparamos apenas os grupos LIE–BG e LIE–AG entre si.
CONCLUSÕES: FOI VErificado um aumento progressivo nas taxas de reatividade aos marcadores de imunohistoquímica estudados, com a severidade das lesões.

Palavras–chave: Neoplasia intra–epitelial cervical, Neoplasias do colo do útero, Condições pré–cancerosas, Imunohistoquímica, Genes p16, Herpesvirus 2 humano


ABSTRACT

PURPOSE: to demonstrate the expression of biomarkers, detected by immunohistochemical techniques in healthy tissues, as well as in preneoplastic and neoplastic lesions of the uterine cervix.
METHODS: in order to evaluate the immunohistochemical reactivity of tissues from the uterine cervix to p16 and to type 2 herpes simplex virus (HSV–2), 187 samples of low–grade intraepithelial lesions (LG–IEL) and high–grade intraepithelial lesions (HG–IEL), and of uterine cervix carcinoma were compared with a group of patients without uterine cervix lesions. Statistical analysis was done by the c2 test for trends. The significance level was a=0.05.
RESULTS: the reactivity to p16 was assessed showing the following distribution: group without uterine cervix lesions: 56% (24/43), LG–IEL: 92% (43/47), HG–IEL: 94% (43/46), and cancer: 98% (46/47) (p<0.001, linear trend). Concerning the HSV–2: group without uterine cervix lesions: 27% (12/45), LG–IEL: 58% (22/38), HG–IEL: 78% (35/45), and cancer: 59 % (29/49) (p<0.001, linear trend). There was an increase in the reactivity ratio for the two markers in the pathological groups (LG–IEL, HG–IEL and uterine cervix cancer, at p<0.001) compared to controls. There was no significant difference between the LG–IEL and the HG–IEL groups.
CONCLUSIONS: a progressive increase of reactivity ratios of the studied immunohistochemical markers as a function of lesion severity was observed.

Keywords: Cervical intraepithelial neoplasia, Uterine cervical neoplasm, Precancerous conditions, Immunohistochemistry, Genes p16, Herpesvirus 2 human

 

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0100-72032008000200003&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

 

 

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos