-
Esta página já teve 135.281.997 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.664 acessos diários
home | entre em contato
 

Clínica médica/Intensiva/Enfermagem

Técnicas de análise de sobrevida

17/08/2008

Cadernos de Saúde Pública

 

Cad. Saúde Pública vol.18 no.3 Rio de Janeiro May/June 2002

doi: 10.1590/S0102-311X2002000300008 

REVISÃO REVIEW

Maria Teresa Bustamante-Teixeira 1
Eduardo Faerstein 2

Maria do Rosário Latorre 3


Técnicas de análise de sobrevida

 

Survival analysis techniques

1 Núcleo de Assessoria Treinamento e Estudos em Saúde, Universidade Federal de Juiz de Fora. Rua Antônio Carlos Pereira 328, Juiz de Fora, MG 36071-110, Brasil.
teita@nates.ufjf.br

2 Departamento de Epidemiologia, Instituto de Medicina Social, Universidade Estadual do Rio de Janeiro.
Rua São Francisco Xavier 524, Bloco E, Rio de Janeiro, RJ 20559-900, Brasil.
eduardof@uerj.br
3 Departamento de Epidemiologia, Faculdade de Saúde Pública, Universidade de São Paulo. Av. Dr. Arnaldo 715, São Paulo, SP 01246-904, Brasil.
mdrddola@usp.br

 

Abstract Statistical methods known as survival analyses are useful for analyzing time-related events, in which time from a benchmark event to an endpoint is the focus of interest. Survival analysis describes not only patient survival statistics (as suggested by the name), but also other dichotomous outcomes such as time of remission, time of breastfeeding, etc. This paper discusses survival analysis techniques, commenting and comparing their utilization, especially in the field of oncology. It also presents and discusses types of epidemiological studies and data sources to which this type of analysis is applied. The authors take into account the difference between hospital-based or clinical series and population-based approaches. Interpretation of results is also discussed.
Key words Survivors; Survival Analysis; Epidemiologic Studies

Resumo As técnicas estatísticas conhecidas como análise de sobrevida são utilizadas quando se pretende analisar um fenômeno em relação a um período de tempo, isto é, ao tempo transcorrido entre um evento inicial, no qual um sujeito ou um objeto entra em um estado particular e um evento final, que modifica este estado. Assim, descrevem não só, como sugerido por seu nome, se os pacientes vivem ou morrem, mas também outros desfechos dicotômicos tais como recaída da doença, desmame do lactente etc. Neste trabalho são abordadas técnicas de análise de sobrevida, comparando-as e comentando sua utilização, especialmente na área oncológica. São ainda apresentados e discutidos os tipos de estudos epidemiológicos e de fontes de dados sujeitos a este tipo de análise. Faz-se a diferença entre estudos com base hospitalar ou de séries clínicas e estudos de base populacional, além de se discutir a interpretação dos resultados obtidos.
Palavras-chave Sobreviventes; Análise de Sobrevivência; Estudos Epidemiológicos

 

http://www.scielosp.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0102-311X2002000300008

 

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos