Alternativa/Fitoterapia/Acupuntura - Eucalyptus spp
Esta página já teve 134.664.421 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.668 acessos diários
home | entre em contato
 

Alternativa/Fitoterapia/Acupuntura

Eucalyptus spp

10/09/2008

Botânica de Eucalyptus spp

A primeira descrição botânica do gênero Eucalyptus spp. foi de autoria de Charles Louis L'Héritier de Brutelle, em 1788. O género inclui mais de 700 espécies, quase todas originárias da Austrália, existindo apenas um pequeno número em territórios vizinhos, como Nova Guiné e Indonésia, além de uma espécie no norte das Filipinas. Atualmente, o Eucalyptus spp. possue as seguintes denominações taxionômicas:

Classificação Científica
Reino: Plantae
Divisão: Magnoliophyta
Classe: Magnoliopsida
Ordem: Myrtales
Família: Myrtaceae
Subfamília: Leptospermoidae

O nome do gênero faz referência ao opérculo que cobre os órgãos reprodutores, podendo ser traduzido do grego como “boa cobertura”. Este opérculo é formado por pétalas modificadas, no entanto o poder de atração de sua flor deve-se à exuberância de seus estames, e não às pétalas. Os frutos são lenhosos, ligeiramente cônicos, e possuem válvulas que se abrem para dispersar as sementes. As flores e os frutos podem ser considerados os elementos mais característicos das espécies de Eucalyptus.

A família em questão denomina-se Myrtaceae (do grego myrtos – perfume), e possue cerca de 140 gêneros, com aproximadamente 3.000 espécies divididas em 2 subfamílias, Myrtoideae e Leptospermoideae, tendo como seus principais centros de dispersão a América e a Austrália (Joly, 1993; Ribeiro,1999). Como características comuns a essa família podemos citar:

-Floema interno.
-Presença abundante de ritidoma no caule.
-Canais oleíferos na forma de pequenos pontos translúcidos, presentes nas folhas (principalmente), flores,frutos e sementes.
-Folhas: simples, de bordo inteiro, opostas (nativas) ou alternas (na maioria dos gêneros Eucalyptus), peninérvias e com nervura marginal.
-Flores: Actinomórfas, diclamídeas, dialipétalas, raramente com pétalas de tamanho reduzido, polistêmone, anteras globosas, rimosas e bitecas, ovário ínfero, com número variável de lóculos e de óvulos, podendo apresentar várias inflorescências.
-Frutos: Baga ou cápsula.

Existem algumas particularidades existentes em folhas de Eucalyptus spp. Em quase sua totalidade possuem folhagem persistente e muitas espécies apresentam dimorfismo foliar. Quando jovens suas folhas são opostas, de ovais a arredondadas e, ocasionalmente, sem pecíolo, e após um ou dois anos de crescimento, a maioria das espécies passa a apresentar folhas alternadas, de lanceoladas a falciformes e estreitas. Contudo, existem várias espécies, como a Eucalyptus melanophloia e a Eucalyptus setosa que mantêm a forma juvenil ao longo de sua vida. A maior parte das espécies não floresce enquanto a folhagem adulta não aparece, sendo a Eucalyptus cinerea e a Eucalyptus perriniana duas das raras excepções.


Folhas (jovens e adultas), flores e frutos de Eucalyptus globulus.

 

Fonte:

http://www.tume.esalq.usp.br/botanica.htm

 

 

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos