-
Esta página já teve 133.111.653 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.664 acessos diários
home | entre em contato
 

Tóxicos/Intoxicações

Atenção: Lavar os alimentos não é suficiente para tirar os agrotóxicos

20/09/2008


19/9/2008

Nem sempre lavar, deixar de molho e esfregar frutas e verduras é o suficiente para retirar o excesso de agrotóxicos. Médicos afirmam que nada disso funciona e que as melhores opções ainda são os produtos orgânicos que saem da horta sem pesticidas.

Para este mercado existe um público mais exigente e consciente do perigo que ronda as prateleiras com produtos convencionais. Testes da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) identificaram resíduos de até quatro pesticidas diferentes em várias amostras de frutas, verduras e legumes.

“Os recordistas de resíduos que nós encontramos foram alface, tomate e morango”, aponta a chefe da Anvisa no Paraná, Elaine Castro Neves. Segundo ela, a maioria dos venenos são utilizados, muitas vezes, na lavoura e absorvidos pela planta através da raiz. “Todas essas histórias e orientações que a gente tem visto por aí que dizem que lavar, passar buchinha [esponja], deixar na geladeira e tirar a casca vai eliminar o veneno e aí nós vamos poder consumir com toda a certeza não tem nada comprovando que isso seja eficaz”, alerta. 

As aparências enganam

Uma dica é tomar cuidado na hora da escolha. O consumidor exige e o mercado tenta oferecer o produto ideal: fruta lisinha e o legume perfeito. Só que o mais bonito nem sempre é o mais saudável.

“Se tiver um bichinho, um furinho que uma minhoca comeu na alface, isso significa que ali não tinha veneno”, diz a chefe da Anvisa no Paraná, Elaine Castro Neves.

Esse é um segredo que a agrônoma Cássia Yoshi já descobriu. “Não precisa se preocupar com o bichinho. Só tirar e pode consumir o produto normalmente”, garante.

A melhor receita mesmo é dar preferência aos produtos da época e sempre variar o cardápio. Mas para se livrar de vez dos agrotóxicos só há dois caminhos: manter a boa e velha horta no fundo de casa ou encher a cesta com produtos orgânicos.

“O preço dela é maior, mas compensa, porque a gente está cuidando da saúde. A gente tem que pensar na qualidade de vida”, diz uma consumidora.

 



Fonte: G1

Nossas notícias são retiradas na íntegra dos sites de nossos parceiros. Por esse motivo, não podemos alterar o conteúdo das mesmas até em casos de erros de digitação.

 

 

Fonte:

 

http://www.portaldoconsumidor.gov.br/noticia.asp?busca=sim&id=11643

 

 

 

 

 

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos