gastronomia -
Esta página já teve 134.598.250 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.670 acessos diários
home | entre em contato
 

gastronomia

A culinária argentina

21/09/2008

A carne argentina é o ingrediente mais importante na dieta local, e goza de um reconhecido prestígio mundial. Centos de restaurantes típicos e churracos oferecem suaves e sabrosas carnes asadas (asados de tira, bifes de chorizo), e é que não pode-se esquecer que a preparação do assado é parte integrante e esencial do ceremonial da cultura gadeira do Pampa.

O assado argentino é o alimento fundamental da região pampeana pela sua grande número de reses, a seleção de pastos e a melhora das raças. Antiguamente as reses se asavam enteiras em um rito que podia durar dos dias. Sobrevive o "assado com coro" com enterramento de uma vitela dividida em trozos em uma zanja encendida durante algumas horas. Com o coro apoiado na terra, se cobre a carne com chapa de cinc e acima se colocam as brasas que se mantém m vivas umas horas más. Outros sistemas são o assado à cruzou à reja, típico do campo, e à parrilla. Em qualquer caso o segredo de um bom assado está no corte da carne e a sabia administração do fogo. O corte vacuno é importante (asado de tiraou costillar entero, vacío, cuadril, matambre), e as achuras (chinchulines, mollejas, tripa gorda, criadillas, ubre). Achuras, morcillas e choriços ao churrasco costumam servir-se como entradas. A carne se come solaou aderezada com diversas salsas, como o "chimichurri".

A cozinha argentina é rica e variada. Os pratos de influência internacional e os preparados da denominada Nueva cozinha Argentina, se intercalam com as mais tradicionais recetas elaboradas a base de maíz principalmente. Restaurantes vegetarianos de tenedor livre expoem infinidade de pastas e vegetais de diferentes tipos. As pizzas argentinas são algo tão sabroso que não o poderá creer, as pizzas e a pasta foram especialidades importadas pelos inmigrantes italianos. De os espanhois conservam-se o pulpo à gallega e os arroces. Para um tente em pé le recomendamos os sandwichitos de miga, rellenos de o que sea.

Podrá degostar comidas alemanas em vila General Belgrano e embutidos e queijos de Friuli na colónia agrícola de Caroya em Córdoba.

Em muitos hogares argentinos nas cozinhas das casas, si são amplas, há uma grande mesa de madeira no centro para amasar tanto a base das pizzas, como o pão artesão e inclusive a masa da pasta. Nos jardines quase sempre há um horno de barroou pedra onde se faz m multitude de pratos.

Em Missões e Formosa se guisa o locro nortenho com carne, maíz, zapallo (calabaza) e mandioca; o mbeyúou torta frita de almidóm de mandioca dos guaraníes que se consume com leite, sal e queijo; o chipá, torta com os mesmos ingredientes e huevo; e a sopa paraguaya a base de pão de farinha de maíz branco com queijo, cebolla e especiárias.

A cozinha regional é algo picante mas maravilhosa, com ingredientes como o chocloou maíz verde, os ajíes (pimentos pequenos) e o charqui (de vaca, cordeiro, porco) desgrasado e secado ao sol. Quando se prepara com sal chama-se tasajo. Não se perda os queijos do vale inferior do rio Chubut.

Na Patagônia andina sobressaem os patês e ahumados, carnes de ciervoou jabalí, truta s, salmones de criadero e mariscos. Pruebe a centolla.

Nos restaurantes de Ushuaia (al sul da Argentina) poderá saborear o famoso cordeiro e as centollas dos mares de Terra do Fogo.

Sobremesas

Pode degustar as delicias típicas de cada região. As deliciosas tortas gaisas constituem toda uma curiosidade para o visitante. Os chocolates artesanais (130 variedades) e as geléias de Bariloche e São Martim de Os Andes são capazes de tirar o sentido a quém os provem. Podemos garantir que não se partirá sem repetir. Os alfajores, biscoito de duplo recheio de doce de leite e recobertas de açúcar, chocolate, as massinhas finas, os doces de frutas, o chocolate em rama, sim esquecer-nos do delicioso doce de leite, e si não perguntam as crianças argentinos.

Bebidas

O vinho possui as características próprias do sabor, cor e graduação que lhe proporciona a terra e o magnífico sol que calienta toda a região. Tudo a um preço razoável. O champagne e a cerveja são Também bons companheiros da tarde, da noite e do bolso. Mas nada como o mate, bebida nacional, muito popular na Argentina e Também em outros países de Suldamérica. Em torno a esta bebida têm-se criado, inclusive, um linguagem especial: cada forma de preparar-lo tem um significado diferente (el mate com canela quiere dizer "ocupas mis pensamentos").

A argentina é o principal país consumidor de mate, erva que se toma em infusião, cujo cultivo realiza-se em Corrientes e Missões. Uma vez secadas e procesadas as folhas se colocam em uma cáscara de calabaza chamada mate, que pode ser Também de outros materiais e se vierte água caliente. A infusão se sorbe por um tubito (lâmpada -geralmente com lâmpada de prata). Em Missões e norte de Corrientes se toma frio com ervas aromáticas e se conhece então como "tererê". Quando a infusão se ingere em grupo nos encontramos perante um "mate corrido" ou "roda do mate". Também existe mate cocido em bolsinhas individuais. compartilhar um mate neste país é a melhor maneira de acortar distâncias e relacionar-se com a gente. Não se vaia sem provarlo.

Fonte: www.rumbo.com.br

 

Fonte:

http://www.colegiosaofrancisco.com.br/alfa/mulher-culinaria-argentina/culinaria-argentina.php

 

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos