-
Esta página já teve 135.281.775 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.664 acessos diários
home | entre em contato
 

Álcool

Avaliação de instrumento de detecção de problemas relacionados ao uso do álcool (CAGE) entre trabalhadores da prefeitura do campus da Universidade de

16/11/2008

Revista Brasileira de Psiquiatria

 

Resumo

AMARAL, Ricardo Abrantes do e MALBERGIER, André. Avaliação de instrumento de detecção de problemas relacionados ao uso do álcool (CAGE) entre trabalhadores da prefeitura do campus da Universidade de São Paulo (USP) - campus capital. Rev. Bras. Psiquiatr. [online]. 2004, vol. 26, no. 3, pp. 156-163. ISSN 1516-4446.

O uso do álcool pode ser responsável por acidentes, atrasos e faltas no trabalho. Sua detecção é limitada pelas dificuldades de pacientes e médicos quanto ao assunto. O questionário CAGE pode ser uma alternativa fácil, rápida e pouco intimidativa na detecção dos problemas relacionados ao uso de álcool (PRA). OBJETIVOS: Avaliar os indicadores de validade do CAGE - sensibilidade (S), especificidade (E), valor preditivo positivo, VPP e a área sob a curva ROC, ASC - entre funcionários da Prefeitura da Cidade Universitária, utilizando a Entrevista Clínica Estruturada para o DSM-IV, a SCID 2.0. MÉTODOS: Foram selecionados aleatoriamente 203 funcionários para entrevista com um questionário sociodemográfico seguido do CAGE e da SCID 2.0 Os indicadores de validade do CAGE foram analisados através dos resultados da SCID 2.0 para abuso e dependência do álcool e os dados sociodemográficos pelo cálculo do qui-quadrado. RESULTADOS: Entre os 192 funcionários entrevistados, a prevalência do CAGE positivo foi 19,8%, com os seguintes indicadores de validade para a detecção de PRA: S=84,4%, E=93,1%, VPP=71,1% e ASC=0,88 (p<0,01) e para dependência do álcool: S=91,3%, E=89,9%, VPP=55,3% e ASC=0,90 (p<0,01). Houve associações significativas entre o CAGE positivo e as seguintes características: 1) faixa etária de 61 anos ou mais (p=0,04); 2) sexo masculino (p=0,01); e 3) função operacional (p=0,02). CONCLUSÕES: O CAGE teve menos falsos positivos na detecção de PRA (abuso e dependência) que na detecção de dependência do álcool isoladamente. Os resultados para faixa etária e sexo podem refletir limitações do CAGE. Funções operacionais podem indicar um risco para PRA. O CAGE foi considerado válido na detecção de PRA no local de trabalho.

Palavras-chave : Transtornos relacionados ao uso de álcool; Escalas; Alcoolismo; Local de trabalho.

        · resumo em inglês     · texto em português | inglês     · pdf em português | inglês

 

 

 

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S1516-44462004000300005&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

 

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos