- O que fazer com o traumatismo de dente de seu filho
Esta página já teve 133.047.017 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.670 acessos diários
home | entre em contato
 

Primeiros socorros/Emergência

O que fazer com o traumatismo de dente de seu filho

09/12/2008
Confira o que fazer quando o seu filho traumatiza (bate) o dente e aprenda também como prevenir esses acidentes

Quem tem criança em casa sabe: a cada fase uma nova descoberta. Desde o nascimento, a expectativa de quando vai começar a engatinhar, a andar, a falar. Quando esta fase chega, as quedas tornam-se cada vez mais freqüentes. Aí aparecem os hematomas e os machucados, nada além do comum para idade, mas que preocupam os pais a cada tombo. Quando o trauma envolve os dentes alguns cuidados especiais devem ser tomados, mesmo se o dente for de “leite”.

A odontopediatra Michele Bolan dá as dicas dos primeiros socorros em caso de trauma nos dentes do seu filho:

• Primeiramente mantenha-se calmo. Seu filho irá precisar muito de você neste momento. A primeira condição é ter calma para agir com a razão.

• Nos casos de avulsão (quando o dente sair por inteiro da boca), a mãe deve lavar o dente em água corrente segurando-o pela coroa, tente recolocá-lo no lugar e encaminhe-se direto ao dentista. Se não conseguir, coloque o dente em um recipiente com leite (pode ser soro fisiológico ou água filtrada) e procure rapidamente um dentista.

• Nos casos de fratura dental, leve o fragmento dentário até o dentista, assim ele poderá fazer a colagem do fragmento.

• Nos casos de trauma dental em que houve deslocamento do dente ou o dente encontrar-se amolecido, procure imediatamente o dentista para que seja realizado o tratamento adequado.


• Caso tenha ocorrido um trauma leve, sem deslocamento, fratura ou sangramento, é muito importante a visita ao dentista para fazer um acompanhamento clínico e radiográfico do dente traumatizado, pois podem ser detectadas seqüelas a longo prazo, como por exemplo, necessidade de tratamento de canal ou conseqüências para o dente permanente.

• Vale lembrar que, quanto mais rápido for o atendimento, maior possibilidade de se conseguir resultados positivos no tratamento a ser realizado.


• Na visita ao dentista deve-se estar atento para informar: ONDE ocorreu o trauma (é importante relatar o local, para que o dentista possa tomar algumas decisões, como, por exemplo, se há necessidade de prescrever a vacina antitetânica), COMO ocorreu o trauma (a fim de detectar a gravidade do problema) e QUANDO ocorreu o trauma (o tempo decorrido é de suma importância, pois determina o plano de tratamento mais coerente, fornecendo ao cirurgião dentista as informações necessárias para que sejam tomadas as devidas providências).

• Nos casos de trauma dental que envolva a cabeça/face e forem observados sinais de sonolência excessiva, dor de cabeça, vômitos persistentes, fala enrolada, convulsões, deve-se encaminhar a criança diretamente ao médico.

Como prevenir?

• Uso de protetor bucal em crianças que praticam esportes;
• Uso de cadeiras especiais e cintos de seguranças ao andar de carro;
• Atenção redobrada para crianças muito pequenas, evitando deixá-las sozinhas em lugares altos, escadas, janelas, recomenda-se o uso de portões e grades;
• Quando a criança começar a engatinhar e a andar, cuidado com locais com muitos móveis e quinas, gavetas que possam ser abertas, móveis que possam ser escalados;
• Uso de sapato com sola de borracha ou meia antiderrapante.
• O berço, carrinho de bebê e cadeirão devem estar adequados à idade e maturidade da criança.

* Colaborou com a material a Drª Michele Bolan (CRO-SC 6116), especialista, mestre e doutora em Odontopediatria-UFSC, Professora da disciplina de Odontopediatria-UFSC, Odontopediatra da clínica DENT CLUB (3024-2929)



 
 
Fonte:
 
 
 
 
 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos