-
Esta página já teve 134.609.242 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.672 acessos diários
home | entre em contato
 

Endocrinologia/Glândulas

Hormônio de crescimento depois da intolerância à glicose: revisão dos valores normais de testes

07/01/2009

Arquivos Brasileiros de Endocrinologia & Metabologia

 

Resumo

ROSARIO, Pedro W. S. e FURTADO, Mariana S.. Hormônio de crescimento depois da intolerância à glicose: revisão dos valores normais de testes. Arq Bras Endocrinol Metab [online]. 2008, vol. 52, no. 7, pp. 1139-1144. ISSN 0004-2730.

A avaliação da secreção do hormônio de crescimento (GH) permanece importante na acromegalia e o nadir do GH (n-GH) no teste de tolerância oral à glicose (TTOG) é o padrão-ouro na demonstração da autonomia secretória deste hormônio. Considera-se supressão normal valores < 1 µg/L, mas, com os ensaios atuais, n-GH < 1 µg/L é encontrado em pacientes com acromegalia não-tratada; e em indivíduos normais este valor parece ser bem menor. O objetivo do estudo foi avaliar o n-GH no TTOG em indivíduos normais, usando três ensaios diferentes (GH ICMA Immulite, GH IRMA DSL e GH IFMA AutoDelfia). Duzentos voluntários aparentemente saudáveis (120 mulheres) com idade entre 18 e 70 anos e índice de massa corporal (IMC) > 18,5 e < 27 kg/m2, que não usavam medicamentos e apresentavam hemograma, glicemia e dosagens séricas de albumina, creatinina, TSH, TGO, TGP e bilirrubinas normais, foram estudados. Amostras de soro foram obtidas antes e 30, 60, 90 e 120 minutos após administração oral de 75 g de glicose. O teste foi repetido após quatro semanas em 157 participantes, com o mesmo protocolo sendo usado em 79 pacientes e sobrecarga oral de 100 g de glicose nos outros 78. Os valores de corte do n-GH (percentil 97,5) foram maiores em mulheres que nos homens (GH-IFMA: 0,30 versus 0,11 µg/L; GH-ICMA: 0,60 versus 0,25 µg/L; GH-IRMA: 0,20 versus 0,10 µg/L, respectivamente). Nenhuma correlação foi observada entre n-GH e idade ou IMC. Uma diferença foi vista apenas quando foi comparado mulheres < 35 anos (n = 40) versus > 35 anos (n = 80), com valores maiores nas primeiras (valor de corte do n-GH neste subgrupo: GH-IFMA 0,40 versus 0,26 µg/L, GH-ICMA 0,74 versus 0,50 µg/L, GH-IRMA 0,25 versus 0,15 µg/L). Houve boa correlação entre os ensaios (r = 0,9-0,96), mas valores maiores foram sempre obtidos com o kit Immulite. A repetição do teste com 75 g de glicose oral mostrou variação no n-GH < 10,2% (GH-IFMA), < 13,4% (GH-ICMA) e < 11% (GH-IRMA) em 95% dos indivíduos. Esta variação foi similar quando o teste foi repetido com 100 g de glicose. Uma boa correlação foi observada entre o n-GH no primeiro e segundo testes (r = 0,83-0,92). Sugere-se os seguintes valores de referência para o n-GH: para homens, 0,14 µg/L para os kits GH IRMA DSL e GH IFMA Auto Delfia e 0,25 µg/L para o kit GH ICMA Immulite; para mulheres, 0,25 µg/L, 0,40 µg/L e 0,70 µg/L, respectivamente.

Palavras-chave : Acromegalia; Teste de tolerância oral à glicose; Hormônio de crescimento; Valores de referência.

        · resumo em inglês     · texto em inglês     · pdf em inglês

 

 

 

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0004-27302008000700010&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

 

 

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos