Ortopedia/Fisioterapia/Coluna/T.O. -
Esta página já teve 134.627.519 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.671 acessos diários
home | entre em contato
 

Ortopedia/Fisioterapia/Coluna/T.O.

Avaliação da ativação neuromuscular em indivíduos com escoliose através da eletromiografia de superfície

20/01/2009

Revista Brasileira de Fisioterapia

 

Rev. bras. fisioter. vol.12 no.1 São Carlos Jan./Feb. 2008

doi: 10.1590/S1413-35552008000100004 

ARTIGO CIENTÍFICO

 

Avaliação da ativação neuromuscular em indivíduos com escoliose através da eletromiografia de superfície

 

 

Bassani E; Candotti CT; Pasini M; Melo M; La Torre M

Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos) – São Leopoldo (RS), Brasil

Correspondência para

 

 


RESUMO

OBJETIVO: O objetivo desse estudo foi verificar o potencial da eletromiografia (EMG) de superfície para a avaliação da eficiência neuromuscular e da fadiga muscular localizada dos extensores lombares em indivíduos com escoliose.
MÉTODOS: Participaram deste estudo 20 indivíduos divididos igualmente em dois grupos, (1) Grupo com Escoliose e (2) Grupo Controle, que foram submetidos a um teste de indução dos músculos extensores lombares a fadiga, o qual constituiu da realização de uma contração voluntária máxima isométrica (CVM), e realização de um teste com esforço a 80% da CVM. Foram coletados simultaneamente sinais de força e eletromiográficos (sinal EMG). O sinal EMG foi processado no domínio da freqüência, utilizando-se a transformada rápida de Fourier (FFT), por meio da mediana da freqüência (MF), e no domínio do tempo, pelo cálculo do valor root mean square (RMS). Os dados foram submetidos a uma análise de variância one-way para verificar as diferenças entre os dois grupos. Para verificar a simetria entre os lados direito e esquerdo, foi realizado o teste t pareado. O nível de significância adotado foi 0,05.
RESULTADOS: os resultados demonstraram que indivíduos com escoliose apresentaram: (1) simetria de ativação neuromuscular entre os lados; (2) menor eficiência neuromuscular; (3) maior capacidade de resistir a fadiga; e (4) valores de força 42,6% menores que os indivíduos do GC.
CONCLUSÕES: Os resultados sugerem que a EMG de superfície corresponde a um efetivo instrumento de avaliação funcional da escoliose, embora o protocolo estabelecido tenha limitado a participação dos indivíduos com escoliose, do ponto de vista da eficiência neuromuscular.

Palavras-chave: eletromiografia; fadiga; escoliose.

 

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-35552008000100004&lng=en&nrm=iso&tlng=pt

 

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos