Oftalmologia/Olhos -
Esta página já teve 132.446.888 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.706 acessos diários
home | entre em contato
 

Oftalmologia/Olhos

Baixa visão no idoso pode desencadear outras alterações

05/02/2009

A baixa visão no idoso pode desencadear outras alterações?

Se a baixa visão compromete a autonomia do indivíduo, ela conseqüentemente prejudica sua qualidade de vida. O idoso que enxerga mal tem dificuldades nas tarefas diárias, como cozinhar, ler, assistir televisão, ir a cinema, pegar ônibus e muitos que ainda trabalham, terão menor rendimento ou mesmo deixar de exercer suas atividades.

Também aumentam os riscos de queda, atropelamento, uso trocado de medicação ou dosagem errada, resultando em complicações importantes. Muitas vezes a baixa visão acarreta o isolamento e a depressão, afastando o indivíduo do convívio social , transformando-o de aliado em fardo frente às necessidades da família.

Retirado do livro:
“Cirurgia de Catarata: do histórico às necessidades sociais.”
Kara- José N; Bicas HEA; Carvalho RS.

  • Com que idade a pessoa é classificada de idosa?
    “Idoso” é um termo que indica uma pessoa com uma vivência traduzida em muitos anos. Em geral, a literatura classifica, didaticamente, as pessoas acima de 60 anos como idosos e participantes da Terceira Idade. Recentemente, este marco referencial passou para 65 anos em função principalmente da expectativa de vida e das tentativas legais do estabelecimento da idade para o início da aposentadoria.

    Atualmente, considera-se a existência de uma “Quarta Idade” que englobaria pessoas com 80 anos. De acordo com algumas estimativas, esta faixa etária alcançará uma representatividade considerável cerca de 4,5 milhões pessoas em até 2020.

    A Organização Mundial da Saúde (OMS) classifica o envelhecimento em quatro estágios:

    • Meia-idade: 45 a 59 anos;
    • Idoso (a): 60 a 74 anos;
    • Ancião: 75 a 90 anos;
    • Velhice extrema: 90 anos em diante.

    A busca atual é pela melhoria da qualidade de vida do idoso, apesar do preconceito, discriminação e isolamento da sociedade para com o idoso e, da velhice ser encarada como decadência, doença e peso social.

    Atualmente personalidades, intelectuais, políticos, artistas, com mais de 60 anos, aparecem na mídia, contradizendo estereótipo de “velho” ao demonstrarem inteligência, versatilidade, perspicácia, audácia, boa forma, bom humor, dentre outras características, mostrando que também na velhice podem ser produtivos.

    Retirado do livro:
    “Cirurgia de Catarata: do histórico às necessidades sociais.”
    Kara- José N; Bicas HEA; Carvalho RS.
  •  

    Fonte:

     

    http://www.institutodavisao.med.br/website/pt_br/duvidas.php#9

     

     


    IMPORTANTE

    •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
    • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
    Publicado por: Dra. Shirley de Campos
    versão para impressão

    Desenvolvido por: Idelco Ltda.
    © Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos