Geriatria/Gerontologia/Idoso -
Esta página já teve 133.162.550 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.660 acessos diários
home | entre em contato
 

Geriatria/Gerontologia/Idoso

Comparar as funções cognitivas de idosos demenciados e institucionalizados

12/03/2009

Comparar as funções cognitivas de idosos demenciados e institucionalizados que caminham de forma independente com as de idosos dependentes de cadeira de rodas para a locomoção. Materiais e Métodos: Participaram do estudo 22 idosos de ambos os sexos (idade média de 75,6±9,5 anos e escolaridade de 4,8±5,2 anos), com diagnóstico de demência provável, segundo os critérios do Manual Diagnóstico e Estatístico de Transtornos Mentais (DSM-IV), com nível de gravidade avançado, classificado de acordo com o Escore Clínico de Demência (CDR). Os sujeitos foram divididos em dois grupos: a) 11 idosos independentes; e b) 11 idosos cadeirantes. As funções cognitivas dos participantes foram mensuradas por meio do Mini Exame do Estado Mental (MEEM), Bateria Breve de Rastreio Cognitivo (BBRC), Teste de Fluência Verbal e Teste do Desenho do Relógio. Para análise estatística, utilizou-se o teste U-Mann Whitney, admitindo-se nível de significância de 5% (p<0,05). Resultados: Nas variáveis: idade (UMW=46,0; p>0,05), escolaridade (UMW=59,0; p>0,05) e no MEEM (UMW=38,0; p>0,05) não houve diferença significativa entre os grupos. No entanto, com relação à BBRC (UMW=18,5; p<0,01), Teste de Fluência Verbal (UMW=22,0; p<0,05) e Teste do Desenho do Relógio (UMW=15,5; p<0,01), observaram-se diferenças significativas entre os idosos independentes e os idosos cadeirantes. Conclusão: Os dados encontrados demonstraram que idosos independentes para locomoção apresentam melhor desempenho cognitivo quando comparados com idosos cadeirantes. Se a adoção de estratégias que propiciem aos idosos cadeirantes condições para um melhor desempenho motor poderia minimizar o declínio cognitivo, permanece ainda uma questão a ser respondida.

 
Resumo equivalente

To compare the cognitive functions of institutionalized elderly people with dementia that walk independently forms those who use wheelchair. Methods: This study was composed by 22 institutionalized old people, male and female, with moderate or severe dementia according to Diagnostic and Statistical Manual (DSM-IV) and Score Clinic Dementia (CDR), aged with 75.6 ± 9.5 and scholarity of 4.8 years. The subjects were divided in two groups: a) 11 subjects able to walk by himselves (group 1) and b) 11 old people dependents by wheelchair (group 2). The cognitive functions were evaluated by means of the Mini-Mental State Examination (MMSE), the Brief Cognitive Screening Battery (BCSB), the Verbal Fluency Test and the Clock Drawing Test. To analyse the data the U-Mann Whitney test was applied, with 95% of confidence level. Results: U-Mann Whitney test pointed no significant differences between the groups to age (UMW=46,0; p>0,05) and scholarity (UMW=59,0; p>0,05). It was observed a statistically difference between groups in the BCSB (UMW=18,5; p<0,01), the Verbal Fluency Test (UMW=22,0; p<0,05), and the Clock Drawing Test UMW=15,5; p<0,01) in favor to walkers (group 1). Neverthless, this difference is not verified in the MMSE (UMW=38,0; p>0,05). Conclusion: The data showed that elderly people that walk independently have better cognitive performance when compared to those that use wheelchair. If the adoption of strategies that propitiates the non-locomotion olders conditions for a better motor performance could minimize the cognitive decline, still remains an question to be answered.

 

Copyright Biblioteca Digital - CVA-Ricesu

 

http://biblioteca.ricesu.com.br/resumo.php?art_cod=5307

 

 

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos