- Tuberculose
Esta página já teve 135.332.947 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.660 acessos diários
home | entre em contato
 

Pneumologia/Pulmão

Tuberculose

07/05/2009

    Causada pelo bacilo de Koch, a tuberculose ataca os pulmões, podendo causar lesões em qualquer parte do corpo.

    Trata-se de uma doença contagiosa, transmitida de pessoa para pessoa através da tosse, espirro e fala.

    Ao ser expelido no ambiente, o bacilo pode permanecer em suspensão por horas, facilitando a contaminação. Uma única respiração de um único germe expelido é suficiente para contaminar uma pessoa, embora uma transmissão bem sucedida exige, pelo menos, 200 a 300 horas de convívio para a população em geral e menos tempo para as pessoas que apresentam deficiências imunológicas.

     

      Os sintomas da tuberculose mais comuns são a tosse persistente por mais de 3 semanas, geralmente com escarro e sangue, além da perda de peso, dor no peito, suor noturno e cansaço.

      A tuberculose tem cura

      Ao se diagnosticar a tuberculose, através de raio X e exame de escarro, o paciente deverá se submeter a um tratamento que dura geralmente seis meses e inclui a combinação de três remédios, conhecida como quimioterapia de curta duração.

      Sem tratamento adequado, 50% dos pacientes podem morrer em decorrência da doença que é fatal, ou ficar seriamente debilitados.

      Mesmo que o paciente se sinta melhor, o tratamento não deve ser interrompido sem a indicação do médico. Muitos dos bacilos permanecem vivos e escondidos em partes remotas dos pulmões, podendo aproveitar a melhor oportunidade para atacar novamente.

       

        Segundo dados da Fundação Nacional de Saúde (FUNASA), estima-se que cerca de 1,7 bilhões de pessoas em todo mundo estejam infectadas pelo bacilo de Koch, o que corresponde a 30% da população mundial.

        No Brasil, cerca de 40 milhões de pessoas estão infectadas, aparecendo aproximadamente 100 mil casos novos por ano. O número de mortes pela doença é de 4 a 5 mil pessoas todos os anos.

        Com o surgimento da AIDS, vem-se observando nos países em desenvolvimento e desenvolvidos, um crescente número de casos de tuberculose em portadores do vírus. A associação das duas enfermidades constitui, nos dias atuais, um sério problema de saúde pública, principalmente por contribuir para o aumento dos índices de mortalidade.

        As pessoas que convivem com tuberculosos, em situações precárias de habitação e saúde, subnutridos, portadores do vírus HIV, usuários de drogas injetáveis e todas as que apresentam deficiência das defesas imunológicas são as que têm maior risco de contrair a doença.

        Acompanhe, na tabela abaixo, a taxa de incidência da tuberculose no Brasil em 2002, segundo as regiões e distribuídas por faixa etária. Essa taxa de incidência significa o número de casos a cada cem mil habitantes.

        Taxa de incidência de tuberculose por faixa etária,
        segundo Região - 2002
        Região Menor 5 anos 5 a 9 anos 10 a 19 anos 20 a 39 anos 40 a 59 anos 60 anos e mais Total
        Total 8,55 5,16 17,88 60,72 73,78 68,99 44,51
        Região Norte 10,17 5,97 26,64 76,1 95,59 126,93 52,7
        Região Nordeste 7,49 5,22 18,17 63,77 83,76 80,4 45,52
        Região Sudeste 9,08 5,86 18,97 65,7 77,23 61,07 48,53
        Região Sul 6,64 2,99 12,23 47,4 51,92 50,48 34,16
        Região Centro-Oeste 11,58 4,3 10,27 31,64 47,74 79,98 28,53
        Fonte: MS/SVS - Sistema de Informações de Agravos Notificáveis - SINAN

            Além de ser responsável pela aquisição, conservação e distribuição das doses aplicadas nos postos de saúde e hospitais, a FUNASA também coordena as ações de vacinação de caráter nacional.

            Acompanhe o calendário de vacinação para 2003/2004.

          CALENDÁRIO BÁSICO DE VACINAÇÃO 2003/2004
          IDADE VACINAS DOSES DOENÇAS EVITADAS
          Ao nascer BCG dose única Formas graves de tuberculose
          Vacina contra
          hepatite B
          1a dose Hepatite B
          1 mês Vacina contra
          hepatite B
          2a dose Hepatite B
          2 meses Vacina oral contra
          poliomielite (Sabin)
          1a dose Poliomielite ou paralisia infantil
          DTP (tríplice bacteriana) 1a dose Difteria, tétano e coqueluche
          Hib (contra Haemophilus influenzae tipo b) 1a dose Meningite e outras infecções, causadas pelo Haemophilus influenzae tipo b
          4 meses Vacina oral contra poliomielite (Sabin) 2a dose Poliomielite ou paralisia infantil
          DTP (tríplice bacteriana) 2a dose Difteria, tétano e coqueluche
          Hib (contra Haemophilus influenzae tipo b) 2a dose Meningite e outras infecções, causadas pelo Haemophilus influenzae tipo b
          6 meses Vacina oral contra poliomielite (Sabin) 3a dose Poliomielite ou paralisia infantil
          DTP (tríplice bacteriana) 3a dose Difteria, tétano e coqueluche
          Hib (contra Haemophilus influenzae tipo b) 3a dose Meningite e outras infecções, causadas pelo Haemophilus influenzae tipo b
          Vacina contra
          hepatite B
          3a dose Hepatite B
          9 meses Vacina contra sarampo dose única Sarampo
          Vacina contra febre amarela dose única Febre amarela
          15 meses Vacina oral contra poliomielite (Sabin) reforço Poliomielite ou paralisia infantil
          DTP (tríplice bacteriana) reforço Difteria, tétano e coqueluche
          Vacina tríplice viral ou dose única (reforço sarampo) Sarampo, rubéola, síndrome da rubéola congênita e caxumba
          Vacina dupla viral ou Sarampo, rubéola e síndrome da rubéola congênita
          Vacina contra sarampo Sarampo
          6 a 10 anos BCG reforço Formas graves de tuberculose
          10 a 11 anos DT (dupla adulto) reforço Difteria e tétano
          Vacina contra febre amarela reforço Febre amarela
          12 a 49 anos - mulher em idade fértil DT (dupla adulto) reforço Difteria e tétano
          Vacina contra rubéola ou Reforço sarampo; dose única rubéola e caxumba Rubéola e síndrome da rubéola congênita
          Vacina dupla viral ou Reforço sarampo; dose única rubéola Sarampo, rubéola e síndrome da rubéola congênita
          Vacina tríplice viral dose única rubéola Sarampo, rubéola e síndrome da rubéola congênita e caxumba
          60 anos e mais Vacina contra influenza (gripe) dose única Influenza (gripe)
          60 anos e mais (nos hospitais, asilos e casas geriátricas) Vacina contra pneumococos (antipneumocócica) dose única Infecções respiratórias (pneumonias)
          Fonte: Ministério da Saúde FUNASA

              O Ministério da Saúde adota a vacinação com BCG como uma das medidas de proteção contra a transmissão da tuberculose na medida em que estimula as defesas do organismo contra o bacilo, além de controle e erradicação da doença.

              Desde 1976, a vacina é obrigatória para os menores de 1 ano de idade, devendo ser aplicada nos recém-nascidos ainda na maternidade, que tenham peso igual ou superior a 2 Kg.

              Doses da vacina são aplicadas em todos os estados brasileiros como parte do Programa Nacional de Imunizações, da FUNASA, como você pode acompanhar no quadro abaixo, referente à vacinação em 2002.

              Região Doses da vacina BCG aplicadas em crianças
              com menos de 1 ano de idade em 2002
              Total 3561214
              Região Norte 403813
              Região Nordeste 1153552
              Região Sudeste 1313727
              Região Sul 426277
              Região Centro-Oeste 263845
              Fonte: Ministério da Saúde - Funasa - Programa Nacional de Imunizações

              No quadro seguinte, você encontra o total de doses de vacinas em geral, aplicadas em 2000 e 2002.

              Doses aplicadas por ano segundo Grandes Regiões - Brasil - 2000 e 2002
              Região Doses aplicadas em 2000 Doses aplicadas em 2002
              Total 179540926 162325577
              Região Norte 20081088 18288306
              Região Nordeste 55409301 51015794
              Região Sudeste 65282384 59431078
              Região Sul 21270504 21549304
              Região Centro-Oeste 17497649 12041095
              Fonte: Ministério da Saúde - Funasa - Programa Nacional de Imunizações

       

      Fonte:

       

      http://www.ibge.gov.br/ibgeteen/datas/bcg/vacinacao.html

       

       


      IMPORTANTE

      •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
      • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
      Publicado por: Dra. Shirley de Campos
      versão para impressão

      Desenvolvido por: Idelco Ltda.
      © Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos