-
Esta página já teve 132.540.923 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.700 acessos diários
home | entre em contato
 

Câncer/Oncologia/Tumor

A Imuno-histoquimica Frequentemente Detecta Expressão de C-Kit No Carcinoma de Pequenas Células de Pulmão e Pode Ajudar a Selecionar Grupo Para Uma No

16/07/2009

A Imuno-histoquimica Frequentemente Detecta Expressão de C-Kit No Carcinoma de Pequenas Células de Pulmão e Pode Ajudar a Selecionar Grupo Para Uma Nova Forma de Quimioterapia.

Lonardo F, Pass HI, Lucas DR.
27/04/2009

Atualmente a presença de imuno-reatividade com o anticorpo c-Kit (CD117) no tumor estromal gastrointestinal (GIST) direciona o tratamento para o uso de um inibidor seletivo do c-Kit (STI571 ou Glivec) em testes clínicos e estabelece um precedente na decisão terapêutica guiada pela imuno-histoquímica. Logo, há importância clínica na otimização da detecção do c-Kit e determinação de sua incidência em outras neoplasias. Os objetivos deste estudo foram: 1) determinar a incidência de expressão de c-Kit em material carcinoma de pequenas células de pulmão (SCC), carcinoma pulmonar “não oat-cell” (NSCC), tumor carcinóide pulmonar e mesotelioma maligno (MM), fixados em formalina e incluídos em parafina; e 2) testar a aplicabilidade do c-Kit utilizando e comparando dois anticorpos disponíveis comercialmente (Dako e Santa Cruz) com técnica imuno-histoquímica de rotina. O anticorpo da Dako foi positivo em 10/22 SCC, 3/8 tumores carcinóides, 1/57 NSCC (1/30 adenocarcinomas, 0/24 carcinomas de células escamosas, 0/3 carcinomas indiferenciados de grandes células) e 7/33 MM. O anticorpo da Santa Cruz detectou positividade em 8/22 SCC, 0/57 NSCC, 1/8 tumores carcinóides, e 0/33 MM. A técnica de recuperação antigênica com calor (HIER) aumentou a performance de ambos anticorpos. Concluímos que o c-Kit pode ser rotineiramente detectado em tecidos fixados em formalina e incluídos em parafina com anticorpos disponíveis comercialmente, e que o anticorpo da Dako tem maior sensibilidade que o da Santa Cruz. A expressão de c-Kit é comum no carcinoma de pequenas células de pulmão e tumor carcinóide pulmonar, muito rara no carcinoma pulmonar “não oat-cell”, e infreqüente no mesotelioma maligno. A expressão freqüente de c-Kit no carcinoma de pequenas células de pulmão demonstra que esta molécula tem um importante papel na biologia deste tumor, e que pode ser alvo terapêutico com inibidores de c-Kit em grupo de pacientes.

Referência bibliográfica: Lonardo F, Pass HI, Lucas DR. Appl Immunohistochem Mol Morphol. 2003 Mar;11(1):51-5. Immunohistochemistry Frequently Detects c-Kit Expression in Pulmonary Small Cell Carcinoma and May Help Select Clinical Subsets for a Novel Form of Chemotherapy.

Do site colaborador:
 
 
 
 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos