-
Esta página já teve 133.098.907 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.666 acessos diários
home | entre em contato
 

Pediatria/Criança

Investigação de disfunção miccional em uma amostra populacional de crianças de 3 a 9 anos

22/07/2009

Jornal de Pediatria

 

J. Pediatr. (Rio J.) vol.81 no.3 Porto Alegre May/June 2005

doi: 10.1590/S0021-75572005000400009 

ARTIGO ORIGINAL

 

Investigação de disfunção miccional em uma amostra populacional de crianças de 3 a 9 anos

 

 

Denise M. MotaI; Cesar G. VictoraII; Pedro C. HallalIII

IDoutoranda em Epidemiologia, Universidade Federal de Pelotas, RS
IIDoutor em Epidemiologia, London School of Hygiene and Tropical Medicine, Londres, Inglaterra
IIIDoutorando em Epidemiologia, Universidade Federal de Pelotas, RS

Endereço para correspondência

 

 


RESUMO

OBJETIVO: Descrever os hábitos miccionais e suas disfunções em uma amostra populacional de crianças de 3 a 9 anos.
MÉTODOS: Delineamento transversal, incluindo 580 crianças. Uma amostra probabilística de domicílios da zona urbana da cidade de Pelotas (RS) foi selecionada em múltiplos estágios. Os hábitos miccionais e fecais foram avaliados com o escore de disfunção miccional proposto por Farhat et al. e modificado pela equipe de pesquisa com acréscimo do sintoma freqüência urinária superior a oito vezes ao dia. Os meninos com pontuação maior que oito e as meninas com pontuação maior que cinco foram reavaliados clinicamente, assim como uma subamostra dos demais.
RESULTADOS: Os sintomas miccionais mais freqüentes foram noctúria (60,4%), urgência miccional (49,7%) e manobras de contenção (42,1%). A prevalência de enurese foi de 20,1% em meninos e 15,1% em meninas. A prevalência de disfunção miccional pelo escore Farhat et al. foi de 24,2%. A maioria dos sintomas foi mais freqüente entre as meninas e entre crianças mais jovens. As meninas de nível econômico baixo apresentaram maior freqüência de enurese e força para urinar, enquanto que, entre os meninos, a urgência miccional foi mais comum entre os mais pobres. Apenas 10,5% dos pais de crianças com disfunção haviam levado seu filho ao médico por causa dos sintomas.
CONCLUSÕES: Os sintomas miccionais apresentam prevalências altas e devem ser investigados ativamente nas consultas de rotina, com perguntas diretas sobre cada sintoma isoladamente, objetivando o diagnóstico de disfunção miccional.

Palavras-chave: Enurese, treinamento toalete, trato urinário, incontinência urinária, distúrbios miccionais.

 

http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0021-75572005000400009&script=sci_arttext

 

 

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos