-
Esta página já teve 132.435.784 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.708 acessos diários
home | entre em contato
 

Enxaqueca/Cefaléia/Dor de cabeça

Prevalência e impacto da cefaléia e da migrânea em uma população de índios Tupiniquins

28/07/2009

Arquivos de Neuro-Psiquiatria

 

Resumo

DOMINGUES, Renan Barros et al. Prevalência e impacto da cefaléia e da migrânea em uma população de índios Tupiniquins. Arq. Neuro-Psiquiatr. [online]. 2009, vol.67, n.2b, pp. 413-415. ISSN 0004-282X.  doi: 10.1590/S0004-282X2009000300008.

Este é o primeiro estudo a avaliar prevalência de cefaléias entre índios tuiniquins do Brasil. A prevalência de cefaléia encontrada nesta população foi alta, sendo que a migrânea foi a mais frequente. Encontrou-se maior prevalência de cefaléias entre as mulheres do que entre os homens. O impacto da cefaléia foi considerável, sendo maior entre os portadores de migrânea do que nas cefaléias não migranosas. Cinquenta por cento dos indivíduos com cefaléia recebiam atendimento médico devido a este problema, através do Programa de Saúde da Família (PSF). O tratamento empregado consistia apenas em analgésicos comuns para alívio das crises. Nenhum indivíduo estava em uso de tratamento profilático.

Palavras-chave : cefaléia; índios Tupiniquins brasileiros; impacto; migrânea; prevalência.

        · resumo em inglês     · texto em inglês     · pdf em inglês

 

 

 

http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0004-282X2009000300008&lng=pt&nrm=iso&tlng=pt

 

 

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos