Cardiologia/Coração/CirurgCardíaca - Como funciona o coração
Esta página já teve 115.702.200 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.706 acessos diários
home | entre em contato
 

Cardiologia/Coração/CirurgCardíaca

Como funciona o coração

27/06/2003

O CORAÇÃO - COMO FUNCIONA O CORAÇÃO

O coração, para desempenhar a sua função de bomba, deve dilatar as suas cavidades, de modo que se encham de sangue, e, em seguida, comprimi-las, de modo que o sangue seja lançado nas contração cardíacaartérias. Esta alternância de dilatações e de contrações se chama revolução cardíaca.
A contração chama-se sístole e a dilatação diástole. Contrações e dilatações não têm lugar, porém, simultaneamente em todas as partes do coração. Vejamos como se sucedem as diversas fases. A aurícula direita recebe o sangue das veias cavas, e a aurícula esquerda recebe o sangue das veias pulmonares: as aurículas se contraem (sístole auricular) e o sangue é assim lançado nos ventrículos.
A duração da sístole auricular é breve, apenas 1/ 10 de segundo.
O sangue lançado pela contração auricular ocasiona, na passagem, a abertura das válvulas aurículo ventriculares, as quais se fecham quando a contração auricular terminou. Neste momento se contraem os ventrículos. O sangue é assim lançado nas artérias (pulmonar do ventrículo direito, aorta do ventrículo Esquerdo) determinando, na passagem, a abertura das válvulas sigmóides. Condição indispensável desta fase é a oclusão das válvulas aurículo-ventriculares, de outro modo o sangue refluiria para as aurículas. A duração da contração (sístole ventricular) é de 3/ 10 de segundo.
Terminada a sístole ventricular, as válvulas sigmóides se fecham para impedir ao sangue de refluir nos ventrículos. Entramos, assim, na terceira fase, aquela de pausa, que é uma fase de recuperação, durante a qual o coração está em repouso.
A sua duração é de 4/10 de segundo. Em um minuto têm lugar, em média, cerca de 80 revoluções. É sabido, contudo, que certas pessoas têm o pulso menos freqüente (as batidas que sentimos no pulso não são outra coisa do que a expressão das contrações cardíacas), enquanto em certas moléstias, nos estados febris, nas crianças, a freqüência do pulso é maior.
Durante a sístole auricular, os ventrículos estão em diástole, e vice-versa. Em outras palavras, o coração se contrai na metade superior (aurículas) e se dilata naquela inferior (ventrículos): isto tem lugar na primeira fase, quando o sangue passa das aurículas para os ventrículos.
Sucessivamente (segunda fase: o sangue passa nas artérias e o vestíbulo recebe novo sangue) tem lugar o contrário: a parte inferior se contrai, isto é, os ventrículos, e se dilata a parte superior, isto é, as aurículas.

http://www.corpohumano.hpg.ig.com.br/


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos
 
Hacked by
#TeaMGh0sT

~ DB GOT DROPPED ~