-
Esta página já teve 133.107.392 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.663 acessos diários
home | entre em contato
 

Arte/Cultura/Diversão/Agenda

Musa Impassível, na Pinacoteca do Estado de São Paulo

30/10/2009

 

  A poeta parnasiana Francisca Júlia cometeu suicídio em 1º de novembro de 1920, um dia após a morte do marido, o telegrafista Filadelfo Edmundo Munster (1865-1920), aos 49 anos. Como homenagem póstuma, o deputado e mecenas José de Freitas Valle encomendou ao escultor Victor Brecheret – responsável pela introdução do modernismo na escultura brasileira e que na época morava em Paris – uma obra para o túmulo da escritora. Três anos depois, Brecheret mostrava sua primeira escultura tumular, a Musa Impassível – feita em mármore carrara, com 3 toneladas e 2,80 metros de altura –, batizada com o nome de um dos sonetos mais famosos de Francisca Júlia. A obra adornou o túmulo da poeta, no Cemitério do Araçá (no bairro do Pacaembu), até 2006, quando, praticamente esquecida e em precário estado de conservação, foi “redescoberta” por Sandra Brecheret, filha do escultor. Em dezembro do mesmo ano, foi transferida para a Pinacoteca de São Paulo, a fim de ser restaurada e preservada. No seu lugar, foi colocada uma réplica de bronze.

 

Fonte:

 

http://www.sescsp.org.br/sesc/revistas/revistas_link.cfm?Edicao_Id=311&Artigo_ID=4849&IDCategoria=5548&reftype=2

 

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos