-
Esta página já teve 133.160.258 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.659 acessos diários
home | entre em contato
 

Cirurgia Plástica

Importância de técnicas de cirurgia plástica em cirurgias estéticas vulvares

12/01/2010

Revista da Associação Médica Brasileira

 

Rev. Assoc. Med. Bras. vol.52 no.1 São Paulo Jan./Feb. 2006

doi: 10.1590/S0104-42302006000100004 

PANORAMA INTERNACIONAL
GINECOLOGIA

 

Importância de técnicas de cirurgia plástica em cirurgias estéticas vulvares

 

 

Alexandre Mendonça Munhoz; Cláudia Maria Santos Aldrighi; José Mendes Aldrighi

 

 

Giraldo et al.1 descreveram em 15 mulheres portadoras de hipertrofia de pequenos lábios a técnica de ressecção central do excesso cutâneo-mucoso, seguida de reconstrução com plástica em "Z"; consideram que entre as vantagens da técnica estão a preservação da margem livre labial e a possibilidade da avaliação da ressecção a partir do grau de flacidez de pele.

 

Comentário

Não infreqüente, os ginecologistas se deparam com queixas estéticas relacionadas ao volume, flacidez e posição da região vulvar.

Definida como hipertrofia dos pequenos lábios, esta afecção apresenta etiologia desconhecida na maioria dos casos; no entanto, há fatores relacionados à sua gênese, como a infecção por Filaria sanguinis hominis, os fatores hormonais como o uso de androgênios na infância, os traumas repetidos na região e a tração progressiva dos pequenos lábios 2,3.

Independente da etiologia, a hipertrofia pode causar desconforto físico e psicológico; a irritação local, o desconforto sexual, a limitação para prática esportiva e as alterações estéticas são comumente referidas como queixas pelas mulheres2-5.

Apesar das habituais queixas clínicas manifestadas, não há consenso quanto ao diagnóstico objetivo.

O tratamento habitual descrito desde a antiguidade inclui técnicas que preconizam a ressecção elíptica de toda a extensão dos pequenos lábios2,3; nesta técnica, além do maior trauma cirúrgico, os resultados estéticos são limitados, uma vez que a cicatriz situa-se sobre a margem dos pequenos lábios, que resulta na perda do contorno natural da região. Ademais, do ponto de vista funcional, há o risco de lesão do clitóris interferindo assim na sensibilidade local e na sexualidade3-5.

Por isso, frente a estas limitações, cabe ao ginecologista saber quando é necessária a aplicação de técnicas de cirurgia plástica; daí, no nosso entender, ser prudente e imprescindível solicitar sempre a opinião do cirurgião plástico, principalmente nos casos onde prevalecem as queixas estéticas, visto que a aplicação de técnicas habitualmente usadas em cirurgia plástica podem favorecer o resultado final e proporcionar maior satisfação para as mulheres.

De fato, atualmente existem técnicas que levam em consideração a flacidez de pele, o grau de hipertrofia e a qualidade do tecido labial remanescente. Além do mais, conceitos como a importância de se evitar incisões lineares sobre os pequenos lábios, de se manter retalhos cutâneos, bem como a prioridade nas ressecções labiais superior e inferior são habitualmente empregadas na moderna cirurgia estética vulvar5; a programação da incisão e a quantidade de tecido a ser ressecada também favorecem o resultado e, portanto, promove maior benefício estético e funcional para os mulheres4,5.

Assim, na cirurgia da região vulvar, é fundamental sua correta identificação e a abordagem cirúrgica deve ser considerada sempre dentro de uma assistência multidisciplinar; só, desta forma será atingido o tão desejado resultado satisfatório pelas mulheres.

 

Referências

1. Giraldo, F., González, C., de Haro, F. Central wedge nymphectomy with a 90-degree Z-plasty for aesthetic reduction of the labia minora. Plast. Reconstr. Surg. 113: 1820, 2004.

2. Rouzier, R., Sylvestre, C., Paniel, B., Haddad, B. Hypertrophy of labia minora: Experience with 163 reductions. Am J Obstet Gynecol. 182, 1. 35-40. 2000.

3. Maas, S., Hage, J.J. Functional and aesthetic labia minora reduction. Plast Reconstr Surg. 105, 4. 1453-1455. 1999.

4. Filassi, J.R., Munhoz, A.M., Ricci, M.D., Melo, N.R. Aplicação do retalho labial superior para correção cirúrgica da hipertrofia de pequenos lábios. Rev. Bras. Ginecol. Obstet. 26: 37, 2005.

5. Munhoz, A.M., Filassi, J.R., Ricci, M.D, Aldrighi, C.M., Correia, L.D., Aldrighi, J.M., Ferreira, M.C. Aesthetic labia minora reduction with inferior wedge resection and superior pedicle flap reconstruction. Plast. Reconstr. Surg. (in press).

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos