-
Esta página já teve 133.045.046 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.670 acessos diários
home | entre em contato
 

Pneumologia/Pulmão

Tratamento de tuberculose: integração entre assistência hospitalar e rede básica na cidade de São Paulo.

16/01/2010

Jornal Brasileiro de Pneumologia

 

Resumo

PERRECHI, Mirtes Cristina Telles  e  RIBEIRO, Sandra Aparecida. Tratamento de tuberculose: integração entre assistência hospitalar e rede básica na cidade de São Paulo. J. bras. pneumol. [online]. 2009, vol.35, n.11, pp. 1100-1106. ISSN 1806-3713.  doi: 10.1590/S1806-37132009001100007.

OBJETIVO: Avaliar o nível de acesso aos serviços de saúde de uma população de pacientes internados por tuberculose (TB) em dois hospitais no município de São Paulo, comparando-os com pacientes com TB submetidos somente a tratamento ambulatorial. MÉTODOS: Foram levantados dados sociodemográficos e clínico-epidemiológicos de pacientes internados por TB em dois hospitais do município de São Paulo entre janeiro e dezembro de 2007, utilizando-se um questionário estruturado. Foram também identificados os locais de tratamento ambulatorial para os quais os pacientes foram transferidos após a alta hospitalar. As mesmas variáveis foram obtidas para pacientes ambulatoriais em tratamento de TB na mesma época, por meio de um banco de dados. RESULTADOS: Foram estudados 474 pacientes (166 internados e 308 ambulatoriais), com média de idade de 41,0 e 39,1 anos, respectivamente. A análise univariada mostrou associações positivas entre internação por TB e as seguintes variáveis: faixa etária 30-39 anos (OR = 2,17), faixa etária 50-59 anos (OR = 2,17), forma clínica pulmonar associada à extrapulmonar (OR = 5,31), retratamento de TB (OR = 2,66), procura a outro serviço antes do diagnóstico (OR = 2,05), tempo de sintomas maior que 12 semanas (OR = 2,23) e diagnóstico realizado em hospitais ou prontos-socorros (OR = 4,68). A proporção de pacientes internados que residiam na mesma região da respectiva Coordenadoria Regional de Saúde dos dois hospitais foi, respectivamente, de 77,6% e 36,8%. A proporção de pacientes, após a alta, encaminhados a Unidades Básicas de Saúde nas mesmas regiões dos dois hospitais foi, respectivamente, de 67,1% e 39,7%. CONCLUSÕES: Os pacientes internados por TB devem ser monitorados após alta hospitalar até a sua chegada à Unidade Básica de Saúde.

Palavras-chave : Tuberculose; Acesso aos serviços de saúde; Pacientes internados; Pacientes ambulatoriais.

        · resumo em inglês     · texto em português | inglês     · pdf em português | inglês

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos