-
Esta página já teve 132.448.055 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.706 acessos diários
home | entre em contato
 

Gastroenterologia/Proctologia/Fígado

Estudo da eficácia e segurança de novo creme cicatrizante para o tratamento da fissura anal crônica: estudo prospectivo, randomizado, simples-cego e c

12/03/2010

Arquivos de Gastroenterologia

 

Resumo

YAKOOT, Mostafa  e  SALAAM, M. Abdel. Estudo da eficácia e segurança de novo creme cicatrizante para o tratamento da fissura anal crônica: estudo prospectivo, randomizado, simples-cego e comparativo. Arq. Gastroenterol. [online]. 2009, vol.46, n.3, pp. 179-182. ISSN 0004-2803.  doi: 10.1590/S0004-28032009000300007.

OBJETIVOS: Determinar a eficácia e segurança de "creme cicatrizante" (dinitrato de isosorbida 1%; lidocaína 2%; rutosídios 5% em base de creme anti-séptico) como monoterapia no tratamento da fissura anal aguda ou crônica. METODOLOGIA: Estudo prospectivo, randomizado, simples-cego, comparativo. Foram incluídos 60 pacientes com fissura anal. Foram divididos randomicamente em três grupos: grupo A: tratados com "creme cicatrizante", grupo B: tratados com creme de nitroglicerina 0,25% e grupo C: tratados com creme de lidocaína 2% aplicado. Em todos foi feita aplicação local 3 vezes ao dia. Os seguintes parâmetros foram aferidos: 1) escore analógico visual de dor após defecação, 2) severidade de esforço e desconforto para evacuar, 3) frequência da cicatrização após 30 dias, 4) presença de efeitos colaterais ou complicações. RESULTADOS: O escore de dor após a defecação foi reduzido significativamente nos três grupos. O grupo tratado com creme cicatrizante mostrou grande redução do escore médio de 9 para 3 e 1 após 10 e 20 dias de tratamento, respectivamente, enquanto que a média do grupo B foi reduzida de 9 para 4 e 2 e do grupo C de 9 para 6 e 4 após 10 e 20 dias de tratamento, respectivamente. A redução tanto da dor como do desconforto evacuatório com o uso de "creme cicatrizante" foi significativo em comparação com os outros cremes pelo teste de Kruskal-Wallis, P<0,001. O número de pacientes que referiram alívio completo e passagem fácil da fezes após 10 dias de tratamento foi maior e significativo no grupo A pelo teste Pearson, P<0,001. Após 30 dias, as fissuras estavam cicatrizadas em 18 (90%) pacientes do grupo A, em 12 (60%) do grupo B e em apenas 6 (30%) do grupo C. Qui ao quadrado = 15 (P = 0,001). CONCLUSÃO: O "creme cicatrizante" é um tratamento que promete ser promissor e seguro na fissura anal aguda ou crônica. A característica farmacocinética do creme leva a um melhor efeito que a nitroglicerina quanto a cicatrização (ação mais prolongada). Possivelmente cause menos cefaléia que a nitroglicerina devido a sua absorção ser mais lenta e causar uma curva de concentração mais suave do medicamento.

Palavras-chave : Fissura anal; Dinitrato de isossorbida; Rutina.

        · resumo em inglês     · texto em inglês     · pdf em inglês

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos