-
Esta página já teve 135.293.016 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.662 acessos diários
home | entre em contato
 

Obesidade:Adulto/Infantil/Bariátrica

Crenças e influências sobre dietas de emagrecimento entre obesos de baixa renda

29/05/2010

Ciência & Saúde Coletiva

 

Ciênc. saúde coletiva vol.12 no.6 Rio de Janeiro Nov./Dec. 2007

doi: 10.1590/S1413-81232007000600018 

ARTIGO ARTICLE

 

Crenças e influências sobre dietas de emagrecimento entre obesos de baixa renda

 

Beliefs and influences on weight loss diets among low–income obese individuals

Ana Paula Rodrigues CavalcantiI; Mardonio Rique DiasII; Carla Fernanda Ferreira RodriguesII; Charlene Nayana Nunes Alves GouveiaII; Deborah Dornellas RamosII; Fagner José de Oliveira SerranoIII

IFACISA/CBPEX. Av. Rio Grande do Sul 1442, Bairro dos Estados. 58030–021 João Pessoa PB. paulacanti@terra.com.br
IIDepartamento de Psicologia, Universidade Federal da Paraíba
IIIDepartamento de Nutrição, Faculdade de Ciências Médicas da Paraíba

 

 


RESUMO

A obesidade tornou–se uma epidemia carente de controle imediato, principalmente entre pobres, mulheres e pessoas de baixa escolaridade. A OMS solicita e vários estudos corroboram que estudos esclarecedores sobre os comportamentos psicológicos e sociais interferentes na aderência terapêutica aos regimes devem ser encorajados. Este estudo usou a Teoria da Ação Racional – TAR, de M. Fishbein, em Psicologia Social, e comparou duas séries de entrevistas abertas (em 2001 e 2005) que eliciaram as crenças positivas (vantagens) e negativas (desvantagens) sobre fazer dieta entre obesos de baixa renda de João Pessoa, Paraíba, além dos referentes (pessoas de opinião influente) destes pacientes quanto a segui–la. Os resultados de 2001 foram corroborados em 2005, revelando o medo das doenças relacionadas à obesidade e a vontade de sentir mais saúde e leveza de corpo. Mães, filhos e principalmente o cônjuge aparecem como apoiadores do regime. Ressaltou–se que não bastaria força de vontade, mas também reflexão e construção de habilidades de controle, apropriação e modificação das condições de vida. Preocupações estéticas não foram prioritárias. Estas informações podem fomentar melhores resultados na aderência terapêutica.

Palavras–chave: Obesidade, Dieta, Pobreza, Nutrição, Psicologia social


ABSTRACT

Obesity has become an epidemic that requires immediate control, mainly among the poor, particularly women and the less educated. The WHO requests and several studies confirm that support is needed for research projects examining psychological and social behavior that hampers compliance with weight loss diets. This paper uses the Theory of Reasoned Action (TRA) of M. Fishbein (1975) in social psychology, comparing two series of open interviews (conducted in 2001 and 2005) that disclosed positive (advantageous) and negative (harmful) beliefs about weight loss diets among low–income obese patients in João Pessoa, Paraíba State, as well as their guides (people of influential opinion) on following their diets. The 2001 findings were corroborated in 2005, revealing fears of diseases related to obesity and the wish to feel healthier and lighter. Mothers, children and above all spouses were mentioned as diet supporters. It was stressed that will–power is not be enough, but also reflection and building up control skills, in addition to allocating and altering life styles. Concerns related to appearance were not high priority. This information may lead to better diet compliance.

Key words: Obesity, Diet, Poverty, Nutrition, Social psychology

 

http://www.scielosp.org/scielo.php?pid=S1413-81232007000600018&script=sci_arttext

 

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos