-
Esta página já teve 135.335.835 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.660 acessos diários
home | entre em contato
 

Pediatria/Criança

Letalidade em crianças hospitalizadas com diarréia aguda - fatores de risco associados ao óbito

15/06/2010

Revista da Associação Médica Brasileira

 

Rev. Assoc. Med. Bras. vol.45 n.2 São Paulo Apr./June 1999

doi: 10.1590/S0104-42301999000200006 

Artigo Original

 

Letalidade em crianças hospitalizadas com diarréia aguda - fatores de risco associados ao óbito

J.A.B. de Andrade, J.O.T. de Oliveira, U. Fagundes Neto

Disciplina de Gastroenterologia Pediátrica da Escola Paulista de Medicina - Universidade Federal de São Paulo-UNIFESP, São Paulo, SP.

RESUMO - OBJETIVO: Diarréia aguda é enfermidade freqüente em países subdesenvolvidos. Este estudo teve a finalidade de avaliar os fatores clínicos e epidemiológicos associados ao óbito em 17 crianças, dentre 511 hospitalizadas com diarréia aguda na Fundação Hospital Ïtalo Brasileiro Umberto I, entre janeiro de 1989 e dezembro de 1995.
PACIENTES E MÉTODOS:
Os pacientes foram divididos em 2 grupos: óbito e sobrevida, de acordo com a evolução clínica ao término da internação. Os parâmetros avaliados foram: peso de nascimento, sexo, idade, procedência, tempo de duração da diarréia anterior à admissão, estado nutricional, estado de hidratação, agente enteropatogênico identificado nas fezes, tolerância alimentar e tempo de duração da internação.
RESULTADOS:
Os fatores que mostraram associação significativa com óbito foram: idade, com risco relativo (RR)=4 para crianças com idade inferior a 6 meses; presença de Escherichia coli enteropatogênica clássica (EPEC) nas fezes (RR=3,3), desnutrição protéico-calórica de III grau à internação (RR=4,5) e a ocorrência de intolerâncias alimentares no decorrer da internação (RR=2,7). Algum agente etiológico foi identificado nas fezes de 253 (54,9%) crianças, dentre as 461 (90,2%) pesquisas realizadas. Dentro do grupo óbito, a positividade da pesquisa etiológica foi de 75%. O agente mais freqüentemente isolado no grupo óbito foi EPEC (56,3%), seguido de Shigella (12,5%). Os sorogrupos de EPEC (26,5%) também foram os mais freqüentemente isolados no grupo sobrevida.
CONCLUSÕES:
Idade inferior ou igual a seis meses, presença de EPEC nas fezes, desnutrição protéico-calórica de III grau e intolerância alimentar são fatores que estão interrelacionados na determinação de maior risco de morte nas crianças hospitalizadas com diarréia aguda. Septcemia e broncopneumonia apresentaram-se como importantes causas prováveis de óbito nas crianças hospitalizadas com diarréia aguda.

UNITERMOS: Diarréia aguda. Lactentes. Letalidade. Fatores de risco.

 

http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S0104-42301999000200006&script=sci_arttext

 

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos