-
Esta página já teve 135.292.779 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.661 acessos diários
home | entre em contato
 

Obesidade:Adulto/Infantil/Bariátrica

Nadir do hormônio de crescimento em indivíduos obesos após sobrecarga de glicose oral

14/01/2011
Arquivos Brasileiros de Endocrinologia e Metabologia
2010-08-19 05:33:15

Nadir do hormônio de crescimento em indivíduos obesos após sobrecarga de glicose oral

Descrição: Thyrotropin (TSH) secreting pituitary adenomas (TSH-omas) account for < 1% of all pituitary adenomas and are a rare cause of hyperthyroidism. The diagnosis is often made at the stage of macroadenoma because of the aggressive nature of the tumor and due to the fact that patients are mistakenly treated for more common primary hyperthyroidism for a long time. First line therapy is transsphenoidal resection of the tumor, which can cure one-third of the patients completely. However, if surgery is not possible or curative, pituitary radiotherapy and/or somatostatin analogs (SSA) can be useful. We report the case of a 54-year-old woman treated 20 years earlier for a mistakenly suspected primary hyperthyroidism. Given the persistence of symptoms she was studied further and was diagnosed with a thyrotropinoma. Despite the delay in diagnosis and prior thyroid ablation, a microadenoma was found. As transsphenoidal surgery was not considered effective, medical therapy with a somatostatin analogue was initiated. Currently, at four years of follow-up, the patient continues on this treatment and remains euthyroid and asymptomatic. We report a case of successful long-term treatment with SSA, after unsuccessful surgery.Tirotrofinomas (TSH-omas) representam < 1% dos adenomas hipofisários. Eles são uma causa muito rara de hipertireoidismo. O diagnóstico é frequentemente feito na fase de macroadenoma em consequência da natureza agressiva do tumor e do feito de que os doentes são tratados inicialmente por engano e por um longo tempo para hipertireoidismo primário. A terapêutica de primeira linha é a ressecção transesfenoidal do tumor, que cura um terço dos pacientes completamente. Contudo, se a cirurgia não for possível ou curativa, a radioterapia da pituitária e/ou o tratamento com análogos da somatostatina (SSA) podem ser úteis. Relatou-se o caso de uma mulher de 54 anos, tratada há 20 anos por uma suspeita equivocada de hipertireoidismo primário. Dada a persistência dos sintomas, foram realizados mais exames e a paciente foi diagnosticada com TSH-oma. Apesar do diagnóstico tardio e da ablação prévia com iodo radioativo, encontrou-se um microadenoma. Como a cirurgia transesfenoidal não foi considerada eficaz, iniciou-se o tratamento da paciente com SSA. Atualmente, após quatro anos de acompanhamento, a paciente continua com o tratamento e permanece eutireoidea e assintomática. Neste artigo, relatou-se a eficácia da terapia medicamentosa com SSA em longo prazo, após cirurgia não eficaz.

Fonte:
 
 
 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos