-
Esta página já teve 132.478.881 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.702 acessos diários
home | entre em contato
 

Cardiologia/Coração/CirurgCardíaca

Estudo associa terapia com estatinas à redução de choques apropriados em pacientes portadores de cardioversor desfibrilador implantável

23/03/2011

XXVII Congresso Brasileiro de Arritmias Cardíacas
1 a 4 de dezembro de 2010

O uso de estatinas reduz o risco de morte súbita em pacientes portadores de doença coronariana, segundo especialistas. E, como a morte súbita, geralmente, decorre de arritmias ventriculares, é postulado que agentes hipolipemiantes possam ter efeito antiarrítmico. É o que sugere um novo estudo apresentado em dezembro no XXVII Congresso Brasileiro de Arritmias Cardíacas, que indica que o tratamento com estatinas está associado a uma redução significativa de choques totais e apropriados em paciente em uso de cardioversor desfibrilador implantável (CDI) e miocardiopatia dilatada (MCPD) - isquêmica ou não isquêmica.

Realizado por pesquisadores da Universidade McMaster, no Canadá, e do Instituto Dante Pazzanese de Cardiologia, no Brasil, o estudo foi composto de uma análise retrospectiva de todos os pacientes avaliados em clínica de marcapasso e CDI no período de 1977 a 2007. Entre os 749 pacientes avaliados (67,2% homens; e idade média de 64,4 anos), 64,6% estavam em uso de estatinas; 41,5% tinham CDI unicameral, e 58,5% deles usavam um CDI de dupla câmara. Quase três quartos dos participantes eram portadores de MCPD não isquêmica e 25% apresentaram um ou mais choques durante o seguimento.

E as análises mostraram que o uso de estatinas diminuiu significativamente o número de choques apropriados e choques totais, mesmo após uso de betabloqueadores e de antiarrítmicos (14% vs 17%, RR 0,83, p < 0,01; 24% vs 28%, RR 0,86, p < 0,01, para grupos estatina e não estatina, respectivamente). “O tratamento com estatina associou-se a uma redução significativa de choques totais e apropriados em paciente em uso de CDI e MCPD, isquêmica ou não isquêmica”, concluíram os especialistas. Entretanto, eles destacam que estudos maiores serão necessários para confirmação.

Fonte: XXVII Congresso Brasileiro de Arritmias Cardíacas, dezembro de 2010, Vitória, Espírito Santo.

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos