-
Esta página já teve 133.052.497 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.667 acessos diários
home | entre em contato
 

Obesidade:Adulto/Infantil/Bariátrica

Alterações metabólicas e digestivas no pós-operatório de cirurgia bariátrica.

13/04/2011

ABCD. Arquivos Brasileiros de Cirurgia Digestiva (São Paulo)

Resumo

JOIA-NETO, Luiz; LOPES-JUNIOR, Ascêncio Garcia  e  JACOB, Carlos Eduardo. Alterações metabólicas e digestivas no pós-operatório de cirurgia bariátrica. ABCD, arq. bras. cir. dig. [online]. 2010, vol.23, n.4, pp. 266-269. ISSN 0102-6720.  doi: 10.1590/S0102-67202010000400012.

RACIONAL: As alterações na digestão e perdas de nutrientes são aspectos relevantes na redução do peso e na manutenção do estado nutricional do paciente submetido à gastroplastia, mas poucos estudos estão disponíveis na literatura. OBJETIVO: Estudar as alterações sistêmicas decorrentes da redução de peso ao longo do tempo, após o tratamento cirúrgico. MÉTODO: Estudo tipo coorte prospectivo com amostra de 44 indivíduos, obesos mórbidos, operados com derivação gástrica em Y-de-Roux e com anel de silicone. Análises clínicas foram realizados em tempos distintos: período pré-operatório, seis meses após a operação e durante os anos de 2006 e 2007. Os exames efetuados foram: glicemia de jejum; albumina sérica; colesterol total; hemoglobina; gordura fecal; substância redutora nas fezes; sangue oculto nas fezes. Endoscopia digestiva alta também foi realizada para medir o anel em centímetros. Ainda foram estudados o genero, idade, altura, peso, IMC, diabetes, e o tempo após a operação. RESULTADOS: A mediana do peso foi de 141 kg (91 - 216) e o IMC, teve mediana de 49,28 kg/m2 (36,3 - 80,31). A anemia se manifestou em oito (18,2%) pacientes e 13 (29,5%) apresentaram albumina com valores reduzidos. No final do estudo, a média dos meses de seguimento foi de 52,56 + 8,84 meses. O peso médio foi de 86,96 + 15,44 kg e a média do IMC foi de 32,41 + 4,82 kg/m2. A pesquisa de gordura fecal foi positiva em 16 pacientes (36,4%), substância redutora positiva nas fezes em um (2,3%) paciente e presença de sangue oculto nas fezes foi positiva em 13(29,5%) pacientes. O diâmetro interno do anel de silicone apresentou uma média de 0,75 cm + 0,23 cm. CONCLUSÃO: Após a operação ocorreu perda significativa de peso, porém, o IMC ainda se mantinha acima de 35 kg/m2 na maioria dos pacientes acompanhados por longo tempo. Houve melhora substancial dos níveis de colesterol e glicemia. O diâmetro do anel não demonstrou associação significativa com a redução do peso; contudo, os pacientes com anel superior a 1 cm, não apresentaram anemia ou hipoaluminemia, estando clinicamente melhores do que aqueles com anel menor.

Palavras-chave : Obesidade; Pós-operatório; Cirurgia bariátrica.

       
 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos