Ortopedia/Fisioterapia/Coluna/T.O. -
Esta página já teve 132.524.103 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.702 acessos diários
home | entre em contato
 

Ortopedia/Fisioterapia/Coluna/T.O.

Cirurgia minimamente invasiva é opção viável para crianças com escoliose

08/09/2011

Técnica para corrigir curvatura da coluna envolve pequenas incisões e ajuda pacientes a se moverem mais cedo

 
do Montefiore Medical Center, nos Estados Unidos, revelaram que a cirurgia minimamente invasiva para o tratamento da escoliose é uma opção viável também para os adolescentes.

O procedimento para corrigir a curvatura da coluna vertebral envolve três pequenas incisões na parte de trás do corpo, ao contrário da cirurgia padrão aberta, que exige uma incisão nas costas.

Segundo os pesquisadores, a nova técnica é tão eficaz quanto a opção atual, além de envolver menor perda de sangue, um período de internação mais curto e ajudar os pacientes a se moverem mais cedo.

Até agora, as crianças com escoliose, a maioria meninas, têm sido tratadas com cirurgia aberta tradicional, por meio da qual o cirurgião abre as costas, separa os músculos e depois coloca hastes, parafusos e enxertos ósseos ao longo da espinha para endireitar a curvatura. Quando a arqueamento da coluna é severo, os pacientes com escoliose têm dor nas costas e problemas cardíacos e pulmonares.

O líder da pesquisa, Vishal Sarwahi, seguiu sete pacientes que passaram pela cirurgia minimamente invasiva durante dois anos. Segundo ele, os resultados mostraram que os melhores candidatos para o novo procedimento são adolescentes com uma curvatura da coluna vertebral de 40 a 70 graus. " A nova técnica tem sido realizada em adultos com escoliose lombar nos últimos anos e o próximo passo lógico é aplica-la para o tratamento em adolescentes", afirmou.

 
Fonte:
 
 
 
 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos