-
Esta página já teve 132.540.829 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.700 acessos diários
home | entre em contato
 

Câncer/Oncologia/Tumor

Estudo analisa resistência à quimioterapia

07/08/2012
imagem transparente

Pesquisa diz que tratamento leva células especializadas em curar feridas em volta dos tumores a produzirem proteína que fortalece o câncer.
 

Uma pesquisa feita por cientistas americanos mostra que uma proteína está ligada ao mecanismo que gera resistência à quimioterapia em pacientes que sofrem de câncer.

Em um artigo publicado na revista científica "Nature Medicine", os autores afirmaram que a quimioterapia leva células especializadas em curar feridas em volta dos tumores a produzirem uma proteína que ajuda o câncer a resistir ao tratamento.

Cerca de 90% dos pacientes com casos de câncer na próstata, mama, pulmão e intestino que sofrem metástase (quando o câncer se espalha) desenvolvem resistência à quimioterapia.

O tratamento para esses casos é feito com intervalos, para que o corpo possa se recuperar da toxicidade da quimioterapia. Mas esses períodos permitem que as células do tumor se recuperem e desenvolvam a resistência.

O estudo dos cientistas do Centro de Pesquisa do Câncer Fred Hutchinson, em Seattle, analisou células fibroblásticas, que normalmente têm um papel muito importante na recuperação em casos de feridas e na produção de colágeno, principal componente de tecidos de ligação, como os tendões.

A quimioterapia provoca danos no DNA, o que faz com que essas células produzam 30 vezes mais uma proteína chamada WNT16B.

Essa proteína é o "combustível" que faz com que as células cancerosas cresçam e invadam tecidos que cercam o tumor, além de causar a resistência à quimioterapia.

Já se sabia que essa proteína estava envolvida no desenvolvimento do câncer, mas não na resistência ao tratamento.

Eficácia do tratamento
Os cientistas esperam encontrar uma forma de cortar a resposta dessas células e melhorar a eficácia do tratamento do câncer.

"As terapias estão evoluindo cada vez mais para serem muito específicas", disse o pesquisador Peter Nelson, que liderou o estudo.

"Nossas descobertas indicam que o microambiente do tumor também pode influenciar o sucesso ou o fracasso de terapias mais precisas", acrescentou.

Fran Balkwill, especialista em microambiente de tumores na organização britânica Cancer Research UK afirmou que essa e "outras pesquisas mostram que tratamentos de câncer não afetam apenas células cancerosas, mas também podem atingir células dentro e em volta dos tumores".

"Às vezes, isso pode ser bom. Por exemplo, a quimioterapia pode estimular as células do sistema imunológico a atacarem os tumores. Mas esse trabalho confirma que células saudáveis que cercam o tumor também podem ajudar o tumor a desenvolver resistência ao tratamento", disse Balkwill.

"O próximo passo é encontrar formas de atingir esses mecanismos de resistência e ajudar a tornar a quimioterapia mais eficaz", acrescentou.



Fonte: G1 Notícias

http://www.portaldoconsumidor.gov.br/noticia.asp?busca=sim&id=21909

 

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos