Primeiros socorros/Emergência - Intoxicações
Esta página já teve 110.828.299 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.763 acessos diários
home | entre em contato
 

Primeiros socorros/Emergência

Intoxicações

13/07/2003

 

INTOXICAÇÕES

 

    Quando estiverem casa, dê uma olhada no seu armário de medicamentos...Vá até a área de serviço e conte quantos produtos de limpeza existem lá...Imagine a felicidade de uma criança ao deparar-se com essa enorme quantidade de vidrinhos coloridos. Será, para ela, uma alegria enorme!!! Pelo menos nos primeiros minutos, em seguida, após ingerir boa parte deles, certamente essa criança iniciará um quadro de intoxicação, que poderá levá-la à morte...

    Defini-se intoxicação como a interação entre o organismo e substâncias tóxicas, sendo estas causadoras de efeitos negativos ou destrutivos ao indivíduo.

    A gravidade da intoxicação depende de fatores como a idade e a susceptibilidade da vítima, a quantidade, o tipo e a via de penetração da substância tóxica.

    Os grandes centros urbanos possuem serviços de informação e orientação chamados Centros de Controle de Intoxicações (CCI), geralmente ligados aos hospitais da cidade.

    Procure obter informações sobre o CCI mais próximo de você pois a maioria deles fornece, por via telefônica, dicas e procedimentos para casos de intoxicações, além de indicar o hospital mais apto a receber a vítima.

    Outras informações como: tipo de trabalho, hábitos alimentares e até  frascos de medicamentos ou rótulos encontrados ao redor da vítima, são fortes indicações do tipo de agente tóxico.

    Atente para a possibilidade de ingestão intencional ( tentativa de suicídio).

    Em geral, não há informações suficientes ou confiáveis sobre o agente tóxico e, por essa razão, o primeiro     socorro deve ser o de suporte básico à vida.


COMO SOCORRER?

 

Os objetivos dos primeiros socorros a essas situações são:

  • Suporte às funções vitais (respiração e circulação).
  • Diminuição do contato (atuando com medidas gerais de desintoxicação).
  • Aquecimento da vítima.
  • Prevenção de novos agravos (convulsões e estados de agitação).

 

Quando for possível, tente obter de acompanhantes informações gerais sobre:

  • Tipo de substância.
  • Quantidade ingerida.
  • Tempo decorrido desde a exposição.
  • Modo de exposição: ingestão, inalação ou contato com a pele.
  • História médica pregressa (uso de drogas, medicações, álcool e até disturbios de comportamento)
  • Administração de antídotos caseiros ou ingestão de líquidos, etc.

 

As toxinas que causam intoxicações mais freqüentes são:

 
  • Medicamentos
  • Produtos químicos de uso domiciliar como: água sanitária, soda cáustica e ácido muriático (ácido clorídrico).
 
  • Praguicidas como: raticidas, inseticidas.

  • Drogas ilícitas ( cocaína, morfina, etc) e lícitas, como o álcool.

  • Monóxido de carbono.

  • Sementes, folhas, frutos de plantas venenosas como: mamona, juá, comigo-ninguém-pode.

  • Cianetos, querosene e outros derivados de petróleo.

  • As decorrentes da deterioração dos alimentos.


 

Como estes agentes tóxicos entram em contato com o corpo?

 
  • Através da boca, por ingestão- medicamentos, produtos de uso doméstico.
  • Através da respiração, por inalação- gases, solventes, e sprays.

 

  • Através da pele´por absorção - contato com inseticidas, ácidos, animais e plantas.

  • Através de injeções, pela via parenteral - drogas.

  • Mordeduras com inoculação de veneno local - picadas de animais peçonhentos, insetos, etc.


Intoxicações por ingestão de agentes tóxicos.

Obtenha as informações gerais enquanto avalia as condições de vítima.

Sinais e sintomas mais comuns:

  • Queimaduras ou manchas ao redor da boca.
  • Respiração ou hálito com cheiro de veneno.
  • Salivação excessiva ou espuma pela boca.
  • Dor na boca e/ou vômito.
  • Respiração anormal.
  • Suor acentuado.
  • Temores, agitação ou apatia.

 

Cuidados com a vítima

  • Mantenha as vias aéreas livres.
  • Se a vítima ainda está consciente, coloque-a em posição semi -sentada e em repouso. Ofereça água em quantidade moderada, cuidando para não provocar engasgamento (não dê leite !!!)
  • Se inconsciente, coloque-a na posição lateralizada para evitar aspiração de vômitos.
  • Matenha-a aquecida.
  • Se possível, recolha parte do vômito para análise da causa da intoxicação.
  • Transporte a vítima rapidamente para um hospital, levando quaisquer materiais ou frascos que você suspeite ser a causa da intoxicação.

DICAS SOBRE O ASSUNTO:

Como prevenir este tipo de problema?

Mantenha medicamentos, ácidos e produtos de limpeza nas embalagens originais e em local de difícil acesso às crianças, de preferência em locais trancados.

 

 

Mesmo os alimentos podem provocar intoxicação.Popularmente conhecida como intoxicação limentar é, geralmente, decorrente da deterioração dos laimentos por bactérias e do armazenamento inadequado, embora possa ser contaminada também por agentes químicos. Seus sinais e sintomas mais comuns são:

  • Enjôo
  • Cólicas abdominais e diarréia.
  • Suor abundante.
  • Palidez e febre.
 
 

Como socorrer?

  • Mantenha a vítima deitada, em repouso.

  • Mantenha-a aquecida.

  • Caso esteja bem acordada, ofereça água

 



Dicas sobre o assunto:

 

Como prevenir este tipo de problema?

 
  • Não deixe alimentos fora da geladeira de um dia para o outro.

  • Não use produtos cujas latas estejam amassadas, velhas ou estufadas.

 
  • Não coma frutos do mar se não conhecer a procedência.

  • Não consuma alimentos fora do prazo de validade.

  • Não reutilize embalagens.

  • Utilize sempre alimentos frescos e lavados.

 

 


Intoxicações por inalação de agentes tóxicos

Um dos agentes tóxicos mais comuns é o monóxido de carbono proveniente dos veículos e dos incêndios ativos. Este tipo de gás acumula-se em ambientes mal ventilados, sendo comum em locais onde se utilizam fogões à carvão e em garagens fechadas com veículos ligados. ele provoca a morte por depressão respiratória, lenta e gradualmente.

Seus principais sintomas são:

  • Dor de cabeça, tontura e náuseas.
  • Dificuldade respiratória, tosse e pele azulada.
  • Inconsciência.
 

 

 

Outros possíveis venenos inalados são cloro, amônia, produtos químicos agrícolas e praguicidas em spray.

Seus principais sinais e sintomas são:

  • Fortes dores de cabeça.
  • Tontura, náuseas e vômitos.
  • Respiração curta e tosse.
  • Olhos irritados e vermelhos.
  • Sensação de boca seca ou em queimação e odores estranhos.
  • Pele azulada.
  • Agitação ou apatia extremas.
  • Inconsciência.

Dicas sobre o assunto:

Como prevenir este tipo de problema?

  • Feche o gás todas as noites.

  • Ao utilizar produtos de limpeza, mantenha portas e janelas abertas.

  • Não misture produtos de limpeza ( principalmente cloro e amônia)

  • Não deixe o carro ligado em ambientes fechados.


Cuidado!!!

Se você suspeita q a vítima inalou um veneno, aproxime-se dela atentamente, pois poderá intoxicar-se também. Observe se a roupa da vítima está molhada, pois muitos venenos inalatórios não têm cheiro e podem ainda estar sendo absorvidos pela pele (sprays).


Como socorrer?

  • Mantenha a vítima em repouso.
  • Mantenha o aquecimento
  • Mantenha as vias aéreas livres.
  • Se inconsciente, coloque a vítima em posição lateralizada.
  • Cuide de possíveis queimaduras.
  • Transporte rapidamente para o auxílio médico.

 

 

Intoxicações por contato com a pele e os olhos

Os agentes tóxicos mais comuns são os inseticidas, tintas e outros produtos químicos, além das plantas venenosas e animais marinhos.Normalmente causam os seguintes sinais e sintomas:

  • Reações da pele como queimadura e coceira.
  • Irritação dos olhos.
  • Dor de cabeça.

Como socorrer?

  • Retire o veneno da vítima por lavagem, bem como remova suas roupas, relógios, pulseras etc.

  • Transporte a vítima rapidamente para o auxílio médico.

 

Observações Finais

Não se deve provocar vômitos!

    Não famanos em produzir ou causar vômitos pois este recurso deve ser executado em condições controladas, estando esta vítima lúcida. Mesmo assim, precisamos de boas informações sobre o agente tóxico e isso nem sempre é possível.


DICAS SOBRE O ASSUNTO:

Não se deve administrar água com sal para produção de vômito, muito menos medidas mecânicas, que são prejudiciais à vítima, principalmente às crianças.


Cuidado!!!

Jamais provoque vômitos:

  • Em crianças menores de 6 meses de idosos.

  • Em vítimas inconscientes e/ou em convulsões, pelo perigo de aspiração de secreções e engasgamentos.

  • Em vítimas com sangramento oral.

  • Em vítimas com forte dor, sensação de ardência ou queimação na boca e/ou garganta.

  • Em vítimas que ingeriram:

            - Derivados de petróleo

            - Alvejantes de uso doméstico (água sanitária)

            - Soda cáustica

            - Ácidos em geral

            - Desinfetantes

            - Removedores de ferrugem

            - Amônia

            - Água de cal

            - Iodo

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos