Diabete/Diabetes - Microalbuminúria
Esta página já teve 116.486.371 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.689 acessos diários
home | entre em contato
 

Diabete/Diabetes

Microalbuminúria

17/08/2003

 

 

Detectando o primeiro sinal de problemas nos rins.

 

Quando você tem diabetes, seus rins estão mais suscetíveis para ter algum dano (nefropatia diabética). Monitoramento regular dos rins para saber se há danos permite com que você previna ou adie as complicações.

 

Um meio de checar um dano nos rins é o teste de microalbuminúria.

 

O que o teste mede

 

O teste de microalbuminúria na urina mede a quantidade de albumina na sua urina. A presença de albumina é sempre o primeiro sinal de um dano no rim.

 

A albumina é um tipo de proteína que normalmente está presente em grandes quantidades na circulação sangüínea. As proteínas do sangue protegem contra infecção, ajuda na coagulação do sangue e mantém a quantidade certa de fluido circulando no seu corpo.

 

Rins que funcionam apropriadamente filtram produtos desperdiçados do seu sangue através de uma imensa rede de minúsculos vasos sangüíneos. Os produtos desperdiçados então são excretados na sua urina. Por outro lado, proteínas benéficas como a albumina, não são filtradas, ao contrário,  permanecem no seu sangue.

 

Quando seus rins chegam a se danificar, o oposto acontece: Produtos desperdiçados permanecem no seu sangue e a proteína escoa para sua urina.

 

Primeiro, quando o dano está no início, somente pequenas quantidades de albumina escapam para a urina, uma condição chamada microalbuminúria, também conhecida como proteinúria.

 

Como o teste pode ajudar

 

Grandes quantidades de proteína escoada pode fazer com que sua urina tenha um aspecto espumoso e o seu corpo retenha fluido, resultando em inchaço nas mãos, pés, abdômen ou rosto. Todavia, você pode não ter sintomas de doença nos rins por muitos anos.

 

Pesquisando com testes especializados

 

Uma rotina de análise urinária não pode detectar microalbuminúria – é uma boa maneira de detectar logo no início doença no rim. Apesar de não poder se desfazer do dano existente, você pode prevenir seu progresso. Se não tratado, a doença renal pode no final das contas resultar na falência completa dos rins, e exigir diálise ou transplante.

 

Falha nos rins

 

Controlando o açúcar no sangue e a pressão sangüínea pode ajudar a prevenir danos nos rins mais adiante.

 

Mudanças na dieta podem ser necessárias. Algumas pessoas se beneficiam de dietas que reduzem a proteína, sódio ou fosfato. Todavia, devido às potenciais deficiências nutricionais, consulte um(a) nutricionista ou seu médico , ao invés de planejar uma refeição por sua conta.

 

Como é feito o teste

 

Vários métodos são usados para a microalbuminúria. Valores normais de albumina variam do método de teste empregado.

 

O método mais preciso é a coleta de urina por 24h, e você tem que seguir as instruções cuidadosamente. A clínica médica ou um laboratório dá um recipiente especial e especifica as instruções para completar o teste. Normalmente, após se levantar, no primeiro dia do teste, você  esvazia a bexiga e descarta esta amostra no vaso sanitário. Pelas próximas 24 horas, você coleta todas as urinas subseqüentes no recipiente. Quando você se levantar na manhã do segundo dia de teste, você coleta a urina e também a coloca no recipiente. E depois é só levar para a clínica ou ao laboratório para análise, conforme instruções.

 

Pode-se também fazer uma coleta ocasional. Para isso, você fornece uma amostra da urina no consultório médico ou laboratório. Uma tira de papel quimicamente tratada mudará de cor quando imergir se tiver muita proteína na urina.

 

Como os níveis de albumina podem variar diariamente, você pode necessitar 2 ou 3 testes durante alguns meses para confirmar se você tem microalbuminúria.

 

Quantas vezes fazer o teste

 

A freqüência do teste de microalbumina na urina depende da situação individual. Em geral, fazer o teste:

 

  • No início, quando é diagnosticado o diabetes tipo 2 (diabete de adulto ou diabetes não insulino dependente)
  • Cinco anos após o diagnóstico do diabetes tipo 1 (diabete juvenil ou diabetes insulino dependente)
  • Ao menos uma vez ao ano após o primeiro teste, mas mais vezes se a microalbuminúria está presente ou se você tem vasos sangüíneos prejudicados em outras áreas do corpo, como seu coração, olhos ou nas extremidades, o que poderia indicar dano iminente nos rins.

 

Converse com seu médico endocrinologista quantas vezes você deve fazer o teste.

 

Limites do teste

 

Apesar do diabetes ser uma causa comum de microalbuminúria, não é a única causa. Outras condições também podem causar excesso de vazamento de proteína na urina, incluindo pressão arterial alta, certas desordens imunes e infecções.

 

E também, se exercitar antes do teste ou estar desidratado pode causar elevações dos níveis de microalbumina na urina. Se os resultados do seu teste de microalbumina na urina estão elevados, você pode requerer um teste adicional para descobrir a causa.

 

 

 

Fonte: www.cnn.com/health

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos
 
Hacked by
#TeaMGh0sT

~ DB GOT DROPPED ~