-
Esta página já teve 132.435.731 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.708 acessos diários
home | entre em contato
 

Enxaqueca/Cefaléia/Dor de cabeça

A influência bacteriana na origem da enxaqueca

18/08/2003


Cientistas italianos sugerem que algumas dores de cabeça teriam origem na patogenicidade da microbiota presente no estômago. Segundo um estudo apresentado em abril deste ano, 18 % dos pacientes com enxaqueca crônica estariam infectados com a Helicobacter pilori (H. pilori), bactéria relacionada a úlceras gástricas, e teriam tido melhora dos sintomas da enxaqueca com terapia antibiótica. Tratamentos adjuvantes a antibioticoterapia, como a substituição da microbiota patogênica por uma probiótica ou não-patogênica, pareceram melhorar ainda mais a freqüência e intensidade dos episódios de enxaqueca. Pacientes tratados com antibiótico associado à ingestão de produtos que contêm Lactobacillus, uma bactéria probiótica, tiveram, um mês após o início do tratamento, sintomas similares de enxaqueca aos dos pacientes que receberam só antibiótico. No entanto, um ano após, a erradicação da dor e a ausência de recidiva foi significativamente maior nos pacientes que também se submeteram à terapia com Lactobacillus. Dr. Peter Goadsby, professor no Instituto de Neurologia em Londres, criticou este estudo pela falta de um grupo de pacientes recebendo pílulas placebo. O efeito placebo poderia ser responsável por 30 % da melhora observada nos pacientes, diz. Segundo ele, a complementação do estudo com o grupo placebo ajudaria a confirmar a importância da H. pilori na enxaqueca e justificaria estudos posteriores no intuito de identificar as toxinas indutoras da doença.

(APS)


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos