- Transtorno do sono em trabalho por turnos e defasagens
Esta página já teve 134.694.620 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.665 acessos diários
home | entre em contato
 

Sono/Distúrbio do sono

Transtorno do sono em trabalho por turnos e defasagens

18/09/2003

 

Consiste em sintomas de insônia ou excessiva sonolência que ocorrem como fenômenos transitórios em relação a horários de trabalho.

O horário de trabalho geralmente ocorre durante as horas de sono habituais (trabalho em turnos rotatórios ou permanentes), trabalho por listas ou horário de trabalho irregular. A queixa de sono tipicamente consiste em incapacidade de manter a duração normal do sono quando o episódio maior de sono começar pela manhã (6 às 8 da manhã) depois de um turno da noite. A redução da duração do sono geralmente totaliza uma a quatro horas (afetando principalmente o sono REM e a fase 2). Subjetivamente, o período de sono é percebido como insatisfatório e não-reparador. A insônia aparece apesar da tentativa do paciente para otimizar as condições ambientais para dormir. A afecção geralmente persiste pela duração do período de turnos de trabalho. Turnos de trabalho que se iniciam muito cedo (entre 4 e 7 horas) também podem associar-se a queixas de dificuldade para iniciar o sono, bem como para acordar. O trabalho em turnos permanentes no período noturno pode associar-se a dificuldades em iniciar o episódio principal de sono do indivíduo. Geralmente ocorre sonolência excessiva durante os turnos (principalmente à noite) e associa-se à necessidade de tirar sonecas e a uma capacidade mental comprometida devido à redução do alerta.

A redução do alerta, que ocorre não somente durante o turno de trabalho, pode associar-se à redução do desempenho, da capacidade, trazendo conseqüências para a segurança. Igualmente, partes importantes do tempo livre do indivíduo podem ter de ser usadas para recuperar o sono, o que, em muitos casos, terá conseqüências sociais negativas, como desavenças conjugais e comprometimento das relações sociais. Também tem havido relatos de aumento da irritabilidade, presumivelmente relacionado à falta de sono ou ao conflito entre as exigências de sono e as exigências das atividades sociais.

www.neuropsiconews.org.br


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos