Dermatologia/Pele - Xantelasma: Experiência No Tratamento De 40 Pacientes
Esta página já teve 114.038.270 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.855 acessos diários
home | entre em contato
 

Dermatologia/Pele

Xantelasma: Experiência No Tratamento De 40 Pacientes

07/10/2003

 

O xantelasma é o tipo mais comum de xantoma cutâneo que ocorre nas pálpebras. Na maioria dos casos não há nenhuma causa sistêmica, mas pode estar associado a uma dislipoproteinemia.

O tratamento do xantelasma é uma questão estética relevante. O uso de drogas via sistêmica produz redução dos níveis plasmáticos do colesterol, mas é pouco eficaz na regressão das lesões cutâneas. O emprego de cáusticos, eletrocoagulação e criocirurgia produz, com maior frequência, resultados inestéticos e recidivas.

Um total de 40 pacientes foram divididos em grupos e tratados por diferentes técnicas incluindo cauterização química com ácido tricloroacético 70% e exérese cirúrgica simples com três técnicas de fechamento da ferida: sutura com fio 6.0, aplicação de cola de cianoacrilato e cicatrização por segunda intenção.

Os autores concluem que o tratamento cirúrgico do xantelasma é um método simples, seguro, eficaz e de baixo custo. A cauterização química deve ser reservada para lesões pequenas e aparentemente mais superficiais, pois as recidivas são mais frequentes. A cicatrização por segunda intenção produz resultados estéticos bons ou ótimos, facilita o procedimento e pode prevenir sequelas indesejáveis.
Mar/Abr de 2001


(Ann bras Dermatol nov/dez 2000;75 (6):705-13)

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos