-
Esta página já teve 132.439.545 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.709 acessos diários
home | entre em contato
 

Hipertensão/Pressão Alta

Tratamento Anti-hipertensivo e Redução dos Níveis Pressóricos em pacientes com Pressões Arteriais mais elevadas ao início do tratamento

14/10/2003

Tratamento Anti-hipertensivo, independente da classe medicamentosa utilizada, conduz a maior Redução dos Níveis Pressóricos em pacientes com Pressões Arteriais mais elevadas ao início do tratamento


Pesquisadores ligados ao Queen Mary’s School of Medicine and Dentistry conduziram uma meta-análise que incluiu 354 ensaios clínicos, duplo-cego, aleatorizados e controlados por placebo, envolvendo cinco classes de medicações anti-hipertensivas: tiazídicos, beta-bloqueadores, inibidores da enzima de conversão da angiotensina, antagonistas do receptor de angiotensina II e bloqueadores de canal de cálcio.

Foram determinados, no estudo, a redução média da pressão arterial, a prevalência dos efeitos adversos e a redução do risco de acidente vascular cerebral e de doença isquêmica do coração, de acordo com a dose dos medicamentos, quando estes foram utilizados isoladamente ou em combinação. No total, 40 000 pacientes foram tratados com medicações ativas e 16 000 indivíduos receberam placebo, sendo que as reduções das pressões arteriais sistólica e diastólica foram registradas.

As cinco categorias de medicamentos anti-hipertensivos levaram a reduções semelhantes na pressão arterial, sendo iguais a 9,1 mmHg na pressão sistólica e 5,5 mmHg na pressão diastólica, em doses padrão. Quando se utilizou metade da dose padrão, a redução da pressão sistólica foi de 7,1 mmHg e a redução da pressão diastólica foi de 4,4 mmHg. Os efeitos anti-hipertensivos das diferentes classes de medicamentos foram aditivos e, em muitos casos, os sintomas correlacionaram-se fortemente à dose utilizada. Todavia, a prevalência dos efeitos adversos, com a combinação de duas ou mais classes de medicamentos, não foi aditiva, e efeitos metabólicos adversos foram mínimos quando se utilizou metade da dose padrão.

De acordo com os pesquisadores, pacientes que apresentavam acidente vascular cerebral prévio tiveram valores médios da pressão arterial de 150 x 90 mmHg e teriam maior benefício utilizando três classes diferentes de medicamentos com metade da dose padrão, proporcionando redução da pressão arterial sistólica em 20 mmHg e da pressão arterial diastólica em 11 mmHg, tendo, como conseqüência, redução do risco de acidente vascular cerebral em 63% e de doença isquêmica do coração em 46%, na faixa etária entre 60 e 69 anos.

Portanto, os pesquisadores concluíram que todas as classes de medicamentos reduziram a pressão arterial independentemente dos níveis pressóricos antes do início do tratamento, porém a redução foi mais importante nos pacientes com níveis pressóricos arteriais mais elevados no início do tratamento.

Low-Dose Antihypertensive Combinations May Increase Benefit Compared To Standard Doses Of Fewer Drugs - British Medical Journal


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos