Links da Dra. Shirley -
Esta página já teve 134.548.195 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.674 acessos diários
home | entre em contato
 

Links da Dra. Shirley

Termos Médicos

29/10/2003

A | B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | Q | R | S | T | U | V | X | Z


A

Abscesso – acúmulo de pus, geralmente causado por infecção bacteriana. Os sintomas podem incluir dor, inchaço, vermelhidão e possível febre.

Abulia – apatia; falta de motivação que pode levar o paciente à total falta de movimento (diferente de paciente catatônico).

Acalasia – distúrbio nervoso de causa desconhecida que interfere em dois processos: nas ondas rítmicas de contração que impulsionam o alimento pelo esôfago (peristaltismo) e na abertura do esfíncter esofágico inferior. Pode ser causada pela disfunção dos nervos que circundam o esôfago, transmitindo os impulsos elétricos para os músculos.

Acalculia – incapacidade total de fazer cálculos simples.

Acrocianose – distúrbio circulatório em que as mãos, e menos comumente os pés, estão persistentemente frios e azuis; algumas formas estão associadas ao fenômeno de Raynaud.

Acromegalia – distúrbio metabólico crônico que resulta em aumento gradual dos tecidos, incluindo-se os ossos da face, maxilar, mãos, pés e crânio. Causada pela secreção excessiva do hormônio do crescimento, quase sempre decorrente de um tumor benigno na glândula pituitária.

Adenite – inflamação aguda de gânglios linfáticos.

Aerofagia – ato de deglutir ar, muito encontrada em sua forma crônica em crianças com deficiência mental, podendo levar à distensão abdominal e a transtornos gastrintestinais, como o refluxo. Pode ocorrer em situações de tensão emocional e distúrbios neuróticos, ou em situações que levem à agitação física e psíquica.

Afacia – ausência do cristalino.

Afasia – perda da habilidade de uso da linguagem devido a uma lesão na região cerebral relacionada à linguagem; o paciente é parcial ou totalmente incapaz de entender ou pronunciar palavras. O lobo temporal e as regiões próximas ao lobo frontal controlam as funções de linguagem, respectivamente nas áreas de Wernicke (compreensão) e de Broca (expressão). Um dano em qualquer parte destas áreas devido a um AVC, tumor, lesão na cabeça ou infecção, interfere em pelo menos um dos aspectos envolvidos na linguagem.

Aferese – infusão do sangue do próprio paciente, do qual foram removidos certos elementos celulares ou líquido.

Agalactia – ausência de leite nas mamas depois do parto; agalactose.

Ageusia – perda ou redução do sentido do paladar. Geralmente é causada por condições que afetam a língua como, por exemplo, boca extremamente seca, fumo, tratamentos com radiação para o pescoço e cabeça e efeitos colaterais de medicamentos como vincristina (medicamento para combate ao câncer) ou amitriptilina (antidepressivo). Pode estar associada a diminuição de zinco no organismo.

Aglossia – ausência congênita da língua.

Agnosia – distúrbio raro no qual a pessoa pode ver e sentir os objetos, mas não é capaz de associá-los a suas funções. Pessoas com determinadas formas de agnosia não podem reconhecer os rostos de seus familiares ou objetos comuns, como uma colher ou um lápis. É causada por disfunções do lobo parietal e do lobo temporal, onde as lembranças do uso e da importância de objetos familiares são armazenadas. Em geral, surge repentinamente, após um AVC ou um trauma craniano.

agorafobia – medo de espaços abertos.

Agrafia – anortografia; logagrafia; distúrbio da capacidade de escrever.

Alopécia – afecções caracterizadas pela queda dos cabelos ou pêlos (diminuição ou ausência); Ex.: hanseníase, hipotireoidismo e sífilis.

Amebiáse – parasitose geralmente intestinal causada pelo protozoário Entamoeba hystolítica.

Amenorréia – ausência de menstruação.

Anafrodisia – frigidez.

Anasarca – edema generalizado. Ex.: ICC, edema de MMII, derrame pleural, ascite.

Anosmia – diminuição ou perda completa do olfato.

Anquiloglossia – freio lingual curto, "língua presa".

Anquilose – perda da mobilidade da articulação.

Anúria – supressão ou acentuada diminuição da diurese (menor que 50ml/24hs). Ex.: ICC (pré-renal), IRC (renal), ligadura dos ureteres (pós-renal).

Apnéia de sono – síndrome caracterizada por episódios repetitivos de completo ou parcial fechamento das vias aéreas superiores levando à fragmentação do sono noturno e hipersonulência diurna (SAHS: Sleep Apnea Hypopnea Syndrome).

Apraxia – dificuldade em terminar tarefas previamente entendidas (vestir roupas; cortar papel com tesoura); lobo parietal comprometido.

Artralgia – dor nas articulações.

Artrite – inflamação das articulações.

Artrose – destruição das articulações.

Asma – síndrome clínica caracterizada por episódios recorrentes de obstrução das vias aéreas; a função pulmonar é normal; apresenta resposta broncoconstritora exagerada a estímulos que têm pouco ou nenhum efeito sobre pessoas não-asmáticas (hiper-reatividade das vias aéreas).

Ascite – presença de líquido na cavidade peritonial (abdome); barriga de água, hidroperitôneo.

Astenia – fraqueza, cansaço físico intenso.

Atetose – presença de movimentos involuntários, muito lentos, contínuos e extravagantes, principalmente das mãos e dos dedos, com características de ondulamento, ou movimento reptiforme (como se fossem pequenas cobras), devido a lesão do corpo estriado, área ligada ao controle motor.

Atriquia – atricose; alopécia congênita, pode apresentar-se em áreas circunscritas como sinal único ou pode ser mais ou menos difusa.

Atrofia muscular espinhal aguda – Doença hereditária autossômica recessiva caracterizada por atrofia muscular progressiva devida à degeneração dos neurônios motores dos cornos anteriores da medula espinhal. Geralmente afeta crianças com 2 a 4 meses de vida, com mortalidade de 80% no quarto ano. Também conhecida como atrofia muscular infantil, atrofia muscular espinhal familiar ou doença de Werdnig-Hoffmann.


B

Beribéri – uma forma endêmica de polineurite devido a uma dieta não balanceada, com deficiência de vitamina B1 (tiamina).

Beriliose – inflamação do pulmão devido à inalação de partículas ou gases contendo berílio.

Bócio – aumento da glândula tireóide não neoplásico.

Bolha – coleção líquida, elevada, com diâmetro maior que 1 cm. Pode ser serosa, hemorrágica ou purulenta.

Bradicardia – número de batimentos cardíacos menor que o normal.

Buftalmo – glaucoma congênito.

Bulimia – apetite insaciável, com vômito auto-induzido após as refeições ("fome canina").


C

Calázio – hipertrofia da glândula de Meibomius (glândula de óleo, longa e fina, presente na pálpebra), resultante da obstrução da abertura desta glândula na borda da pálpebra. A princípio, assemelha-se ao terçol, com inchaço da pálpebra, dor e irritação, mas os sintomas desaparecem em alguns dias, deixando nódulos duros não-inflamatórios e indolores na pálpebra.

Calvície – alopecia androgênica; afecção comum no homem e rara na mulher; pode estar relacionada à herança autossômica ou excesso de andrógenos.

Canície – descoloração adquirida e fisiológica dos cabelos; pode ser senil ou prematura.

Catatonia – estado no qual o paciente permanece mudo, imóvel e não responsivo. Não segue movimentos, parece não prestar atenção ao seu ambiente e a rigidez plástica dos membros é freqüente, os quais permanecem em qualquer posição em que forem colocados. Pode ser um sintoma de psicose.

Ceratite – inflamação da córnea.

Ceratocone – córnea que assume a forma de um cone.

Cervicite – inflamação do colo do útero.Cianose – cor azulada ou arroxeada da pele e das mucosas decorrente do aumento de hemoglobina reduzida.

Claudicação – mancar; coxeadura.Clônus - movimento ritmado, com contração e relaxamento rápido do músculo. Ocorre somente em membro hipertônico e com reflexos exagerados, quando o músculo está sob certa tensão.

Colestase – redução na formação e excreção da bile, bem como a retenção do conteúdo biliar no parênquima hepático e no sangue.

Colite – inflamação do cólon.


D

Dacriocistite – inflamação do saco lacrimal.

Derrame Pleural – acúmulo de líquido no espaço pleural (tórax).

Diérese – divisão, separação de tecidos orgânicos, acidental ou cirúrgica, sem perda de substância.

Diplopia – visão dupla. Ex.: estrabismo.

Disartria – dificuldade na articulação da fala (alteração no controle

neuromuscular na movimentação do palato/língua/lábios).

Discalculia – dificuldade em fazer cálculos.

Disdiadococinesia – incapacidade de realizar eficientemente movimentos alternados rápidos, devido doença cerebelar.

Disfagia – dificuldade para a deglutição. Ex.: megaesôfago chagásico.

Disfasia – dificuldade na compreensão e/ou expressão da linguagem.

Disfonia – dificuldade na fonação, alteração no volume e tom da voz, e alteração neuromuscular da função das cordas vocais e palato.

Dislexia – disfasia escrita ou dificuldade de leitura, apesar da visão e da articulação das palavras ser normal. Resulta de um defeito da habilidade de processar símbolos gráficos.

Dismenorréia – menstruação dolorosa (em cólica).

Dispepsia – dificuldade de digestão, determinada por fatores gástricos, hepáticos, pancreáticos ou intestinais.

Dispnéia – dificuldade para respirar ao nível de trato respiratório inferior.

Distonia – movimento ou postura anormal mantida, devido à alteração do tônus.

Disúria – emissão difícil ou dolorosa de urina.

Divertículo de Zencker – herniação posterior da mucosa e submucosa do esôfago, através do músculo cricofaringeo; provavelmente resulta da incoordenação entre a propulsão faringeana e o relaxamento cricofaringeo, produzindo regurgitação e halitose e, quando maiores, podem comprimir o esôfago causando disfagia e obstrução completa.

Doença de Marchiafava Bignami – degeneração do corpo caloso, resultando em um quadro de demência associado a sinais neurológicos focais. Foi inicialmente descrita em associação ao consumo de vinho tinto.

Doença de Werdnig-Hoffmann – Ver Atrofia muscular espinhal aguda.


E

Eclâmpsia – aparecimento, durante a gravidez, de edema, hipertensão arterial, proteinúria e convulsões.

Edema – acúmulo anormal de líquido, localizado ou generalizado, no espaço intersticial ou em cavidades pré-formadas. Forma uma tumefação, visível e palpável (ver Sinal de Cacifo).

Encoprese – emissão involuntária de fezes, após a idade na qual o controle dos esfíncteres já deveria existir.

Enoftalmia – retração do globo ocular, mais comumente na Síndrome de Horner, mas também secundária a mal desenvolvimento ocular.

Enurese – emissão involuntária de urina, após a idade na qual o controle dos esfíncteres já deveria existir. Freqüentemente refere-se à emissão de urina durante o sono (enurese noturna).

Epistaxe – hemorragia nasal.

Episiotomia – incisão ao nível do assoalho perineal, visando ampliar o canal do parto, facilitando o desprendimento fetal.

Equimose – mancha negra, marrom ou amarelada, resultante da infiltração do tecido celular subcutâneo por certa quantidade de sangue na pele, nas mucosas ou nas serosas.

Erisipela – infecção grave e contagiosa da pele por estreptococos, comumente na face, braços ou pernas. Surge uma erupção cutânea, levemente inchada e avermelhada, freqüentemente trazendo pequenas bolhas.

Eritema – ruborização cutânea por vasodilatação, que desaparece por vitropressão ou dígito-pressão. Pode ser de vários tipos: cianose, rubor, enantema, exantema, eritema marginado, eritemas figurados e eritrodermia.

Eritrodermia – eritema generalizado, crônico e persistente que se acompanha freqüentemente de descamação.

Eructação – eliminação de gases pela boca, popularmente denominado "arroto", tem como causa principal a aerofagia.

Escala de Glasgow – escala para avaliação das funções neurológicas. Graduadas em pontos que somados vão de 3 a 15, sendo que quanto menor a pontuação mais grave. A abertura ocular varia de 4 a 1, a melhor resposta verbal de 5 a 1 e a melhor resposta motora de 6 a 1.

Escotoma – visão de pontos negros ou luminosos.

Esôfago de Barrett – metaplasia do epitélio escamoso estratificado que reveste o esôfago distal que é substituído por epitélio cilíndrico semelhante ao estômago e intestino, em conseqüência a injúria crônica da esofagite péptica; é uma lesão pré-maligna. Atualmente existe tratamento local com cauterização.

Esporotricose – infecção crônica (micose gomosa), expressando-se sob a forma cutâneo-linfático-nodular; o agente etiológico é o Sporothrlx schenckii e sua distribuição geográfica é universal (solo, nos troncos de madeira, várias plantas silvestres e cultivadas, cães, gatos e aves).

Exantema – eritema generalizado, agudo, de curta duração. Pode ser morbiliforme, rubeoliforme (áreas afetadas entremeadas com pele sã) ou escarlatiniforme (difuso e uniforme).

Exoftalmia – projeção do olho para frente.Ex.: Hipertireoidismo.


F

Fácie de “Lua Cheia” – rosto arredondado, por depósito de gordura, acne e hirsutismo; ocorre na Síndrome de Cushing.

Fasciculação – contrações irregulares e não rítmicas de fascículos musculares, resultante da ativação aleatória de unidades, presente no repouso e desaparece com o movimento voluntário.

Fenômeno de Raynaud – ciclo de alterações na coloração dos dedos das mãos e dos pés, no qual as arteríolas se contraem deixando a pele cianótica, depois pálida e em seguida vermelha; causados pelo frio ou por estresse emocional.

Fimose – condição na qual é impossível arregaçar o prepúcio sobre a glande, exteriorizando-a. A necessidade de correção cirúrgica (postectomia) deve ser avaliada pelo médico, pois em crianças a fimose pode desaparecer com o crescimento.

Flatulência – acúmulo de gases intra-abdominais, freqüentemente acompanhada de sensação de distensão do abdome.

Flebite – inflamação das veias.

Flegmasia Alba dolens – oclusão do sistema venoso profundo sem atingir o superficial. A coloração da pele é leitosa, devido ao comprometimento dos linfáticos.

Flegmasia Coerulea dolens – oclusão dos sistemas superficial e profundo concomitantemente. O membro torna-se azulado e cianótico (“flebite azul”). A cianose pode chegar ao azul escuro ou negro, podendo levar à necrose do membro.

Frêmito – sensação vibratória que se percebe ao palpar o tórax de um indivíduo no momento em que ele fala (toracovocal) ou no momento em que respira (pleural e brônquico).

Frigidez – insensibilidade sexual, anafrodisia.

Fulguração – perturbação produzida no organismo vivo por descarga elétrica, principalmente o raio ou destruição dos tecidos por faíscas elétricas de alta freqüência e alta tensão, controladas por um elétrodo móvel.


G

Gangrena – resultado da ação de agentes externos sobre o tecido necrosado. Pode ser: gasosa, na qual formam-se bolhas de gás devido à ação de bactérias anaeróbias gasógenas no tecido necrosado; seca, na qual ocorre desidratação dos tecidos necrosados, que ficam secos e duros como pergaminhos (“mumificação”); úmida ou pútrida, por liquefação e putrefação (pulmões, mucosa uterina, intestino e pele).

Goma – nódulo ou tumor que se liquefaz na porção central e que pode se ulcerar, eliminando substância necrótica.


H

Halitose – presença de odor desagradável na cavidade oral.

Halo senil – opacidade cinzenta localizada na periferia da córnea, em forma de arco, devido a acúmulo de colesterol, fosfolipídios e gorduras neutras; ocorre em pacientes idosos ou em jovens com história de hipercolesterolemia e xantomatose.

Hematêmese – vômito de sangue proveniente do trato gastrintestinal superior ou ocasionalmente da nasofaringe e pulmão.

Hematoma – coleção líquida de sangue na pele ou subcutânea, circunscrita, proeminente ou não e de tamanho variável.

Hematoquezia – eliminação de sangue “vivo” pelo ânus, de origem anal ou retal; as fezes são vermelho-brilhantes.

Hematúria – coloração vermelha da urina por sangramento.

Hemoptise – eliminação pela boca de sangue proveniente do aparelho respiratório (subglótica).

Hemorragia – extravasamento de sangue do sistema cardiovascular.

Hipertricose – excesso de crescimento do número de pêlos, independente de hormônios andrógenos; pode ser hereditária ou iatrogênica (medicamentos).

Hipoacusia – diminuição da acuidade auditiva.

Hipostadia – defeito congênito no pênis, onde o meato uretral pode estar localizado em qualquer ponto ao longo da haste peniana ou no períneo.

Hipotricose – queda de pêlos; no hipotireoidismo os pêlos são secos e quebradiços e no hipopituitarismo a queda dos pêlos axilares e pubianos é característica.

Hirsutismo – excesso de crescimento (número, tamanho, espessura) de pêlos, com aparecimento de barba e pêlos torácicos em mulheres. Produzido pelo aumento nos hormônios androgênicos. Por ex.: adenomas da córtex supra-renal ou da hipófise anterior. Ver Síndrome de Stein-Leventhal.

Histerectomia – operação para retirada do útero.

Hordéolo – processo inflamatório agudo das glândulas de Zeis e folículos pilosos de localização na borda palpebral.


I

Ictiose – defeito hereditário da pele no qual esta fica semelhante a escamas de peixe (dermatose ictiosiforme). Ver Síndrome de Zunich.

Ileite – inflamação do íleo (última parte do intestino delgado). Ver doença de Crohen.

Impersistência – paciente abaixa o braço sustentado, não por déficit de força, mas sim por "impaciência em manter a posição do braço"; sempre diferenciar de déficit de força.

Iridociclite – infecção de um dos anexos da vista.

Irite – inflamação da íris.


K

Kernicterus – é o resultado da impregnação de núcleos da base do cérebro pela bilirrubina em crianças ictéricas. Há variações no quadro clínico destas crianças, mas geralmente apresentam espasticidade, atetose, ataxia ou posteriormente deficiência mental.


L

Lagoftalmo – fechamento incompleto das pálpebras.

Leucoma – opacificação da córnea.

Leucocitúria – presença de leucócitos conservados ou degenerados na urina; piúria.

Leucotricose – embranquecimento dos cabelos devido à falta de formação de melanina pelos melanócitos da matriz do pêlo; pode ser congênita (albinismo) ou adquirida (poliose).

Leucotríquia anularpili annulati (pêlos anulares); distrofia congênita rara, na qual os cabelos apresentam áreas claras e escuras alternadas.

Lipotímia – desfalecimento, desmaio fugaz, sem haver perda de consciência.


M

Madarose – queda do terço externo da sobrancelha (Hanseníase).

Marasmo – desnutrição com emagrecimento acentuado.

Mecôneo – conteúdo intestinal do feto, de cor esverdeada (rico em biliverdina) e que quando presente no líquido amniótico freqüentemente se associa ao sofrimento fetal.

Melena – evacuação de fezes de cor negra, que indica presença de sangue digerido no conteúdo fecal. Fezes moles e pastosas, em “borra de café” e de odor bastante fétido.

Melenêmese – vômito em “borra de café”, ocorre quando o sangue esteve em contato com o ácido gástrico por um certo período de tempo.

Menarca – primeira menstruação, geralmente por volta dos 12 anos.

Meteorismo – intumescência abdominal provocada pelo acumulo de gases no estômago e alças intestinais; timpanismo ou timpanite.

Método não invasivo – recurso para diagnóstico ou tratamento que não implica em contato com sangue.

Metrorragia – hemorragia sanguínea uterina não menstrual.

Midríase – dilatação da pupila (mais de 5 mm).

Miose – retração da pupila (menos que 2 mm). Ver Síndrome de Horner.

Mioclonia – contração muscular involuntária e súbita.

Mioquímia – tipo mais comum de abalo muscular involuntário; é persistente e irregular, ocorrendo especialmente na face, mas também na face externa da coxa e do braço.


N

Narcose – sono artificial; estado de estupor e inconsciência provocado por um narcótico.

Nistagmo – tremores rítmicos, involuntários e bilaterais dos globos oculares, horizontais, erticais ou rotatórios.

Nevo – anormalidade congênita do desenvolvimento, resultando em falta de produção de estruturas maduras; tumor benigno de células pigmentadas.

Nictúria – predominância do volume urinário noturno sobre o diurno. Ex.: ICC.

Nódulo – lesão sólida, elevada, com mais de 1 cm de diâmetro.

Nulípara – mulher que nunca deu à luz.


O

Obstipação – aumento no intervalo entre as evacuações, acompanhada de fezes ressecadas e dificuldade na eliminação das mesmas. É definida como uma alteração do hábito intestinal na qual o indivíduo fica sem evacuar por mais de 3 dias. Também conhecida como prisão de ventre.

Oligúria – volume urinário diário menor que 100 ml (adultos). O débito urinário normal de um adulto gira em torno de 0,5ml/kg/h, 1,0ml/kg/h na infância e em menores de 1 ano, 2,0ml/kg/h.

Onicogrifose – unha encravada em garra, semelhante a unha de ave.

Onicólise – separação e/ou destruição da metade distal da lâmina. Ex.: cirrose fungos, doenças sistêmicas.

Onicomadese – deslocamento da unha a partir da raiz, por traumatismo.

Onicomalácia – unha de consistência amolecida; sinal de doenças sistêmicas.

Orquite – processo inflamatório do testículo, de origem infecciosa na maioria dos casos, sendo os vírus os mais freqüentes (p. ex.: caxumba). Pode mais raramente ser causado por traumatismo ou infecções bacterianas.

Ortopnéia – dificuldade para respirar deitado; melhora quando o paciente se senta, mantendo o tronco ligeiramente fletido (diminui o retorno venoso).

Osteomalácia – doença que se caracteriza pelo amolecimento e curvatura gradual dos ossos com dor de intensidade variável. Causada pela não calcificação em virtude da deficiência de vitamina D. É mais comum nas mulheres e geralmente começa na gravidez. É também conhecida como Raquitismo do adulto.

Otorréia – saída de secreção do ouvido.


P

Pápula – lesão sólida, elevada, de até 1 cm de diâmetro.

Paquioníquia – unhas de consistência e espessura aumentadas por traumatismo ou irritação da matriz.

Paraplegia – paralisia completa de dois segmentos simétricos do corpo (geralmente dos membros inferiores).

Paralisia de Bell – anormalidade do nervo facial que leva à fraqueza repentina ou à paralisia dos músculos de um dos lados da face.

Parestesia – aparecimento, sem estimulação, de sensações espontâneas e mal definidas (“formigamento”).

Paroníquia – unheiro; inflamação da borda ungueal da unha, geralmente por traumatismo, causada por bactérias, Cândida e outros fungos.

Pectorilóquia – palavra ouvida com nitidez na auscuta pulmonar (boa transmissão). Pode ser fônica (voz normal) ou áfona (voz “cochichada”). Ocorre em algumas síndromes pulmonares, como na condensação.

Pênfigo – denominação geral para um grupo de doenças autoimunes, pouco freqüentes, consistindo em dermatoses crônicas, recidivantes e algumas vezes fatais. São caracterizadas clinicamente pelo aparecimento de sucessivos grupos de vesículas e bolhas, inicialmente na mucosa bucal ou orofaríngea e, depois, na pele aparentemente sadia; as bolhas se rompem deixando uma zona erodida, posteriormente recoberta por crostas. A epiderme descola-se facilmente do plano subjacente (Sinal de Nikolski).

Pênfigo eritematoso – aparecimento de lesões tipo lupus eritematoso no nariz, bochechas e orelhas e lesões seborréicas em outras partes do corpo. Imunologicamente, encontram-se depósitos granulares de imunoglobulinas complemento na junção dermoepidérmica. Também chamada de Síndrome Senear-Usher.

Peliose hepática – presença de múltiplos espaços cheios de sangue no parênquima hepático com alguma necrose hepatocelular. Esse quadro tem sido associado com tuberculose, carcinoma, uremia, pênfigo, choque séptico e certas drogas. Os agentes químicos implicados nesta doença são alguns contraceptivos e esteróides em C-17 (como a metiltestosterona). Ora ela é assintomática, ora se acompanha apenas dos sintomas da doença associada, mas outras vezes apresenta hepatomegalia e icterícia.

Pelvimetria – mensuração dos diâmetros da bacia, por meio de um pelvímetro, para avaliação clínica das condições obstétricas.

Pirose – azia, sensação de calor ou queimação no estômago (região retroesternal ou epigástrica).

Piúria – presença de pus na urina, leucocitúria.

Pletória – congestão.

Polaciúria – micções freqüentes e em pequena quantidade.

Polidipsia – ingestão exagerada de água. Ex.: na diabetes mellitus, devido à perda de água aumentada (hiperglicemia e diurese osmótica).

Poliose – leucotriose adquirida; embranquecimento dos cabelos pela falta de melanina.

Poliúria – aumento do volume urinário diário.

Priapismo – conceituado como uma ereção prolongada, não associada com estimulação sexual e geralmente dolorosa. Constitui-se numa emergência urológica, pois o tratamento precoce adequado, evita seqüelas da doença.

Proctite – inflamação da mucosa do reto.

Proptose – distensão excessiva de qualquer parte do corpo; deslocamento de um órgão para frente; proptoma. Ex.: Exolftalmia.

Prosopagnosia – dificuldade em reconhecer; não consegue reconhecer as pessoas (lobo occipital bilateral).

Pterígio – tecido fibrovascular recoberto pela conjuntiva ocular, de forma triangular e geralmente localizado no canto interno do olho.

Ptose palpebral – queda da pálpebra devido a lesão do nervo oculomotor (N.C. III). Ver Síndrome de Horner.

Pústula – vesícula com conteúdo purulento.

Puxo – contração espasmódica do reto que precede as evacuações.


R

Raquitismo – desordem que envolve amolecimento e enfraquecimento dos ossos de crianças, principalmente pela falta de vitamina D ou de fosfato de cálcio. Quando em adultos diz-se Osteomalácia.

Regurgitação – retorno à boca ou garganta do alimento recém ingerido sem esforço de vômito; ocasionado por refluxo intenso.

Ressecção – extirpação cirúrgica parcial ou total de um órgão.

Rinorreia – corrimento nasal.

Rinite – inflamação do nariz; nasite; defluxo; constipação nasal.


S

Salicismo – intoxicação por ácido salicílico (aspirina).

Septicemia – disseminação de bactérias patogênicas partir de um foco de infecção através da circulação sistêmica.

Sialorréia – aumento da secreção de saliva.

Sialosquise – diminuição da secreção de saliva. Ex.: desidratação.

Sinal – manifestação objetiva de uma doença. Sinal patognomônico: manifestação inequívoca de uma patologia.

Sinal de:

-Aaron – dor no epigástrio ou precórdio pela pressão sobre o ponto de McBurney ou na fossa ilíaca direita. É sugestivo de apendicite aguda;

-Abadie – 1. espasmo permanente do músculo elevador da pálpebra superior e conseqüente exposição da conjuntiva bulbar, no hipertiroidismo. 2. tendão de Aquiles indolor, mesmo à forte compressão logo acima da articulação tíbio-társica. É sugestivo de Tabes;

-Argyll Robertson – perda do reflexo fotomotor com preservação do reflexo da acomodação à distância (pupila pequena e irregular), geralmente bilateral, ocorre principalmente na neurosífilis, mas pode ocorrer também no etilismo crônico, na siringomielia e nos tumores cerebrais;

-Babinski – extensão lenta do hálux durante a pesquiza do reflexo cutâneo-plantar. É o primeiro sinal que ocorre nas lesões da via piramidal. Na primeira infância, o sinal de Babinski está presente (normal), devido à imaturidade da mielinização do trato piramidal;

-Banyai-caden – ausência de lúnula só nos polegares; Ex.: tuberculose ativa.

-Ballet – paralisia da musculatura extra-ocular (ver hipertireoidismo);

-Cowen – contração consensual pupilar espasmódica (ver hipertireoidismo);

-Dalrymple - retração seletiva da pálpebra superior (ver hipertireoidismo);

-Faget – dissociação entre a temperatura corporal e a freqüência cardíaca, apresentando febre alta com bradicardia; é uma característica da febre tifóide;

-Grey Turner – manchas violáceas nos flancos abdominais, principalmente à esquerda, na pancreatite aguda necro-hemorrágica;

-Grove – resistência da pálpebra superior à tração para baixo (ver hipertireoidismo);

-Jellinek – aumento da pigmentação palpebral (ver hipertireoidismo);

-Joffroy – enrugamento insuficiente da testa quando o paciente olha para cima (ver hipertireoidismo);

-Knie – dilatação pupilar desigual (ver hipertireoidismo);

-Leite – durante o toque retal notam-se crepitações devidas à compressão do ar acumulado entre o sacro e a parede posterior do reto, significando perfuração gastrintestinal;

-Lennander – temperatura retal superior à temperatura axilar, acima de 1ºC, sugerindo abdome agudo inflamatório;

-Moebius – incapacidade de manter a convergência dos globos oculares (ver hipertireoidismo);

-Nikolski - ver pênfigo;

-Riesman – sopro audível sobre o olho fechado (ver hipertireoidismo);

-Romaña – edema palpebral unilateral (Doença de Chagas);

-Rosenbach – tremulação dos globos oculares percebida quando as pálpebras estão fechadas (ver hipertireoidismo);

-Stellwag – piscar infreqüente dos olhos (ver hipertireoidismo);

-Suker – fixação insuficiente do olhar lateral (ver hipertireoidismo);

-Troisier-Virchow (Sentinela de Ewald) – linfoadenomegalia localizada na fossa supraclavicular esquerda, sugerindo a presença de metástase, às vezes precoce, de um tumor de aparelho digestivo.

-Graefe – retardo do movimento da pálpebra superior quando o paciente olha para baixo (superestimulação simpática) (ver hipertireoidismo);

Síncope – perda súbita da consciência, geralmente acompanhada de perda do tônus postural.

Síndrome – conjunto de sinais e sintomas de mesma marcha evolutiva porém de causas diversas, que caracterizam um estado mórbido e se repete na população.

Síndrome alcoólica fetal – condição que afeta bebês nascidos de mães que ingeriam álcool durante a gravidez. O consumo de álcool neste período pode causar defeitos congênitos, especialmente se em excesso. Os recém-nascidos apresentam tamanho muito pequeno para a idade gestacional e microcefalia, indicando crescimento cerebral empobrecido e possível retardo mental. Dentre as muitas deformações que podem ocorrer, tem-se olhos pequenos, porção achatada da face, vincos anormais nas palmas das mãos, defeitos do coração e anormalidades das juntas.

Síndrome da Angústia Respiratória do Adulto (SARA) – tipo de insuficiência respiratória causada pelos diversos distúrbios que levam a edema pulmonar. Pode ser causada por infecção severa generalizada (sepse), pneumonia, aspiração de alimentos para o pulmão, embolismo pulmonar, overdose de drogas como heroína e outros distúrbios.

Síndrome da passagem torácica – distúrbios que causam dor e sensações incomuns (parestesias) na mão, pescoço, ombros ou braços. São mais comuns em mulheres do que em homens, afetando pessoas entre 35 e 55 anos de idade. As várias causas destas desordens são, freqüentemente, incertas.

Síndrome do túnel cárpico – mononeuropatia periférica resultante da compressão do nervo mediano do punho. Produz sensações estranhas, entorpecimento, formigamento e dor em alguns dedos e no lado da mão relativo ao polegar. É comum especialmente em mulheres, podendo afetar uma ou ambas as mãos. As pessoas cujo trabalho exige movimentos repetitivos forçosos, levando à extensão do pulso, são as mais susceptíveis (como aquelas que utilizam chaves-de-fenda). Uso prolongado de teclados de computador também causa esta síndrome. Gestantes e pessoas com diabetes ou com a glândula tireóide pouco ativa estão sob grande risco de desenvolver esta síndrome.

Síndrome de:

-Achard – condição caracterizada por aracnodactilia, com mandíbula pequena e recuada, crânio largo e frouxidão articular limitada às mãos e aos pés.

-Angelman – deleção da banda q12 do braço longo do cromossoma 15 de origem materna (diferente da S. de Prade-Willi). Características: retardo mental, marcha atáxica, convulsões e riso inapropriado, por isso são chamados de “marionetes felizes”.

-Behçet – doença inflamatória crônica recorrente que pode produzir feridas dolorosas e reincidentes na boca e genitália, bolhas na pele, lesões oculares, artrite, tromboflebite, meningoencefalite, hipertensão intracraniana benigna, lesões de medula espinal, desconforto abdominal, diarréia e vasculite generalizada. Freqüentemente surge ao redor dos 20 anos.

-Conn – síndrome associada à secreção aumentada de aldosterona pela adrenal.

-Cornélia De Lange – anomalia congênita que se caracteriza por comprometimento do desenvolvimento, retardamento mental, fácies característica com as sobrancelhas transpondo a base do nariz e a linha de implantação dos cabelos bastante baixa na fronte, depressão da ponte do nariz com a ponte levantada, cabeça pequena com orelhas de implantação baixa e mãos achatadas e espatuladas com prega símia e dedos curtos e afilados.

-Cushing – obesidade na face tronco e pescoço, estrias cutâneas purpúreas, hipertricose, hipertensão arterial e hiperglicemia decorrente de anormalidades na hipófise ou na supra-renal.

-Down – é a trissomia do cromossomo 21 que resulta em retardo mental e anormalidades físicas.

-Eaton-Lambert – causada pela liberação inadequada de acetilcolina, podendo surgir esporadicamente mas, em geral, ocorre como um efeito colateral de certos cânceres, especialmente o de pulmão. Assemelha-se à miastenia gravis por também ser uma doença autoimune que causa fraqueza.

-Ehlers-Danlos – distúrbio hereditário raro do tecido conjuntivo que resulta em articulações excepcionalmente flexíveis, pele bastante elástica e tecidos frágeis. Têm muitas variações, causadas por anormalidades nos diferentes genes que controlam a produção do tecido conjuntivo.

-Fibromialgia – conjunto de distúrbios caracterizados por dor e rigidez dos tecidos flexíveis, incluindo-se músculos e tendões. Pode ser generalizada ou localizada e ser desencadeada por estresse físico ou mental, sono inadequado, infecções e ocasionalmente por artrite reumatóide. Ver Síndrome da dor miofascial, Fibromiosite.

-Goodpasture – glomerulonefrite anti-membrana basal associada ou precedida por hemoptise. Geralmente evolui rapidamente e pode levar a insuficiência renal.

-Guillain-Barré – Forma de polineuropatia aguda que produz fraqueza muscular de piora rápida, levando, algumas vezes, à paralisia. Presume-se que a causa seja uma reação autoimune, com o ataque à bainha de mielina. Em cerca de 80% das pessoas, os sintomas surgem de 5 dias a 3 semanas após uma infecção branda, cirurgia ou imunização. Usualmente começa com fraqueza, formigamento e perda de sensação em ambas as pernas, progredindo em direção aos braços. Fraqueza é o sintoma mais proeminente.Também conhecida como polineurite ascendente aguda, polineurite idiopática aguda, síndrome de Landry, polirradiculopatia, radiculoganglionite ou polineuropatia infecciosa.

-Horner – lesão simpática, na sua forma mais completa do gânglio cervical superior e do plexo carotídeo, causando ptose palpebral, miose, enoftalmia e pele quente e seca na hemiface correspondente. Síndrome de Claude Bernard-Horner.

-Kawasaki – afeta crianças abaixo de 5 anos de idade, causando erupções cutâneas, febre, linfoadenopatia e, algumas vezes, artrite e pericardite.

-Klinefelter – Síndrome de XXY, presença de um cromossomo X extra em meninos, os quais, geralmente, tornam-se altos, com inteligência normal, mas com problemas de fala e leitura. A puberdade ocorre na época normal mas os testículos permanecem pequenos e geralmente se tornam estéreis.

-Landry – ver Síndrome de Guillain-Barré.

-Marfan – doença autossômica dominante, que afeta os sistemas ocular, esquelético e cardiovascular. Caracterizada por alterações congênitas nos tecidos mesodérmico e ectodérmico, alterações ósseas (dedos das mãos e muitas vezes dos pés se tornam anormalmente longos e delgados, comprimento excessivo dos membros, frouxidão articular), deslocamento congênito bilateral do cristalino e defeitos vasculares (principalmente aneurisma da aorta).

-Möbius – paralisia facial bilateral que ocorre durante o desenvolvimento, em geral associada a distúrbios oculomotores ou outros distúrbios neurológicos.

-Pendred – anomalia na organificação do iodo pela tireóide, herdada como caráter autossômico recessivo. Caracteriza-se pela atividade normal da iodeto-peroxidase e liberação apenas parcial de iodeto inorgânico pela tireóide após administração de tiocianato ou perclorato de potássio. Clinicamente, manifesta-se como bócio e surdez sensorial, esta última associada, por vezes, com disfunção vestibular. Já foram registrados casos com retardo mental. Em geral, não há hipotireoidismo, mas a resposta à tireoliberina é excessiva. A causa da doença é desconhecida parecendo ser heterogênea.

-Prade-Willi – deleção da banda q12 do braço longo do cromossoma 15 de origem paterna. Características: retardo mental, baixa estatura, hipotonia, mãos e pés pequenos, hipogonadismo, obesidade e conseqüentemente diabetes mellitus. Diferenciar da Síndrome de Angelman.

-Reiter – tríade conjuntivite, uretrite e artrite (óculo-uretro-sinovial). Ocorre principalmente em homens de 20 a 40 anos; inicia como uretrite não bacteriana 7 a 14 dias após exposição sexual ou disenteria, seguida de poliartrite e conjuntivite mucopurulenta que pode evoluir para uveíte anterior. São descritas duas formas etiológicas: sexualmente transmitida a partir de infecções genitais, principalmente Chlamydia trachomatis, e a forma disentérica, após infecções bacterianas entéricas principalmente Shigella, Salmonella, Yersinia e Campylobacer.

-Reye – doença não inflamatória grave, que se caracteriza por alterações neurológicas, desde torpor até o coma, e hepáticas, degeneração gordurosa do fígado, com sinais de insuficiência hepática. Está associada ao uso de aspirina em pessoas com doenças virais, como varicela (catapora) e influenza gripe.

-Senear-Usher - Ver pênfigo eritematoso.

-Shy-Drager – hipotensão ortostática idiopática. Distúrbio de causa desconhecida no qual muitas partes do sistema nervoso se degeneram. Causa mal funcionamento e destruição do sistema nervoso autônomo: a pressão cai vertiginosamente quando a pessoa se levanta, a quantidade de suor, lágrimas e saliva se reduz, a visão fica empobrecida, torna-se difícil urinar, a constipação é comum e ocorrem distúrbios de movimento.

-Sjögren ou doença de Gougerot-Sjögren – distúrbio inflamatório crônico caracterizado por ressecamento excessivo dos olhos, boca e outras membranas mucosas. Freqüentemente, é associada a outros sintomas mais característicos da artrite reumatóide ou do lúpus eritematoso sistêmico. É uma doença autoimune de causa ainda desconhecida.

-Stein-Leventhal – ver Síndrome do ovário policístico.

-Tourette – desordem em que espasmos musculares, motores e vocais, repetidos e involuntários, ocorrem várias vezes durante o dia por, pelo menos, um ano.

-Turner – (Síndrome de X0) condição que afeta meninas na qual um dos dois cromossomos X está parcial ou totalmente ausente. Anomalias incluem nanismo, pescoço alado, peito de pombo, pálpebras caídas, verrugas escuras na pele. O desenvolvimento sexual é infantil, com amenorréia e mama, vagina e lábios permanecem imaturos. Os ovários normalmente não possuem óvulos desenvolvidos. Pode estar associada a coartação da aorta, o que pode causar hipertensão arterial. O retardo mental ocorre em casos raros.

-Wernicke ou Encefalopatia de Wernicke – polioencefalite hemorrágica superior. Condição freqüentemente encontrada em alcoólatras crônicos, principalmente devido à deficiência de tiamina e que se caracteriza por distúrbios de motilidade ocular, alterações pupilares, nistagmo e ataxia com tremores. Pode ser fatal se a deficiência de tiamina não for tratada.

-West – encefalopatia na lactância que se caracteriza por espasmos do lactente, interrupção do desenvolvimento psicomotor e hipsarritmia.

-Willians – distúrbio congênito que se caracteriza por deficiência mental, leve deficiência no crescimento, fácies élfica, estenose aórtica supravalvar e, ocasionalmente, elevação do cálcio sangüíneo. Pode estar associada à hipersensibilidade à vitamina D ou à ingestão excessiva de vitamina D durante a gravidez.

-Wolf-Parkinson-White - ritmo cardíaco anormal em que a descarga elétrica é conduzida por um caminho alternativo do átrio para o ventículo, causando episódios de batimento cardíaco rápido e palpitações.

-Zunich – doença de causa autossômica recessiva, caracterizada por dermatose ictiosiforme (forma de escamas de peixe), palato fendido, alteração de retina, diminuição da audição por problemas de condução nervosa, convulsões e deficiência mental.

Síndrome do ovário policístico – distúrbio no qual os ovários se dilatam, contendo muitos cistos (bolsas cheias de fluido), e os níveis dos hormônios masculinos podem estar elevados.


T

Tenesmo – dor na região ano-retal por contração espasmódica do reto, que permanece após evacuação.

Tique - movimento repetido irregular espasmódico.

Trepanação – remoção de um disco de osso ou de outro tecido compacto por meio de um trépano. Ex.: trepanação de crânio, trepanação da córnea.

Tricoptilose – cabelos frágeis e bifurcados.

Tumor – lesão sólida, elevada, com mais de 3 cm de diâmetro.


U

Unhas hipocráticas – unhas recurvadas, em “vidro de relógio”, com baqueteamento digital.

Unhas de Lindsay – metade proximal branca, 20-50% distal vermelho; ocorre na insuficiência renal.

Urtica – pápula eritêmato-edematosa, de duração efêmera que tem freqüentemente a borda irregular com aspecto de pseudópodes. Pode coalescer formando placa.


V

Vegetações – projeções sólidas, digitiformes, moles, por vezes sangrantes e de tamanhos variáveis.

Vesícula – coleção líquida, elevada, com diâmetro de até 1 cm.

Verruga – vegetação de superfície queratótica.

Vitiligo – dermatose caracterizada pelo surgimento de placas brancas não pigmentadas de tamanhos variados e, em geral, limitadas por áreas hiperpigmentadas. A pele não pigmentada é susceptível a queimaduras pelo sol. Os pêlos são geralmente brancos nas áreas afetadas, mas nem sempre. Também conhecida como Leucodermia ou leucopatia adquirida.

Vômica – eliminação súbita de grande quantidade de secreção mucupurulenta, de odor fétido; acompanha cavidades, supurações ou perfurações pulmonares.


X

Xantomatose – manifestação cutânea da lipoidose. Xantomas de pele, tendão e articular.

Xeroftalmia – perda da secreção lacrimal que pode ser devido a ulceração da córnea e geralmente está relacionada a uma deficiência sistêmica severa de vitamina A. Ver Síndrome de Sjögren.


1


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos