-
Esta página já teve 132.485.037 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.704 acessos diários
home | entre em contato
 

Sono/Distúrbio do sono

Mecanismos distintos determinam as Obstruções de Vias Aéreas Estáticas e Dinâmicas em pacientes com Síndrome da Apnéia e Hipopnéia do Sono

04/11/2003
 
 


 

Pesquisadores ligados à Faculdade de Medicina da Universidade de Barcelona (Espanha) e ao Institut d'Investigacions Biomèdiques August Pi Sunyer, de Barcelona (Espanha) publicaram, recentemente, no American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine, um estudo em que investigaram o papel do segmento ascendente das vias aéreas e os efeitos dos diferentes gases respiratórios sobre a resistência ascendente e sobre a pressão crítica em vias aéreas.

O estudo incluiu 10 pacientes portadores da Síndrome da apnéia e hipopnéia do sono grave, com média de 59 + 14 eventos por hora ao respirar ar ou mistura hélio-oxigênio durante o sono não-REM. Mediu-se a pressão contínua positiva em vias aéreas que normalizou o fluxo. A resistência ascendente e a pressão crítica foram determinados a partir da relação linear entre o fluxo inspiratório máximo nasal, sendo Fluxo inspiratório máximo = (Pressão nasal - Pressão crítica) / Resistência ascendente.

Alterando-se a mistura gasosa inspirada, ocorre modificação seletiva da gravidade das obstruções dinâmicas (Resistência ascendente, Pressão contínua positiva em vias aéreas que normalizou o fluxo) e estáticas (Pressão crítica). A pressão contínua positiva em vias aéreas que normalizou o fluxo foi significantemente menor (p=0,0013) que a pressão verificada ao respirar mistura hélio-oxigênio (8,44 + 1,66 cmH2O) comparada à ar (10,18 + 2,34 cmH2O). Houve diminuição marcante da resistência ascendente (p=0,0001) quando se respirou mistura hélio-oxigênio comparada aos valores obtidos quando os pacientes respiraram ar (9,21 + 3,93 cmH2O . s/L versus 15,92 + 6,27 cmH2O . s/L, respectivamente). A pressão crítica foi semelhante quando se utlizou mistura hélio-oxigênio ou ar (p=0,039).

Portanto, os pesquisadores concluíram que diferentes mecanismos determinam a pressão crítica e as resistências ascendentes verificadas em obstruções de vias aéreas superiores estáticas e dinâmicas em pacientes portadores da síndrome da apnéia e hipopnéia do sono.

Static and Dynamic Upper Airway Obstruction in Sleep Apnea - American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine


American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine Vol 168. pp. 659-663, (2003)
© 2003
American Thoracic Society

Original Article

Static and Dynamic Upper Airway Obstruction in Sleep Apnea

Role of the Breathing Gas Properties

Ramon Farré, Jordi Rigau, Josep M. Montserrat, Lara Buscemi, Eugeni Ballester and Daniel Navajas

Unitat de Biofísica i Bioenginyeria, Facultat de Medicina, Universitat de Barcelona; and Servei de Pneumologia i Al.lèrgia Respiratòria, Hospital Clinic Provincial, Institut d'Investigacions Biomèdiques August Pi Sunyer, Barcelona, Spain

Correspondence: Correspondence and requests for reprints should be addressed to Ramon Farré, Ph.D., Unitat de Biofisica i Bioenginyeria, Facultat de Medicina, Casanova 143, E-08036 Barcelona, Spain. E-mail: rfarre@ub.edu

Increased upper airway collapsibility in the sleep apnea/hypopnea syndrome (SAHS) is usually interpreted by a collapsible resistor model characterized by a critical pressure (Pcrit) and an upstream resistance (Rup). To investigate the role played by the upstream segment of the upper airway, we tested the hypothesis that breathing different gases would modify Rup but not Pcrit. The study was performed on 10 patients with severe SAHS (apnea–hypopnea index: 59 ± 14 events/hour) when breathing air and helium–oxygen (He–O2) during non-REM sleep. The continuous positive airway pressure that normalized flow (CPAPopt) was measured. Rup and Pcrit were determined from the linear relationship between maximal inspiratory flow Imax and nasal pressure (PN):Imax = (PN - Pcrit)/Rup. Changing the breathing gas selectively modified the severity of dynamic (CPAPopt, Rup) and static (Pcrit) obstructions. CPAPopt was significantly (p = 0.0013) lower when breathing He–O2 (8.44 ± 1.66 cm H2O; mean ± SD) than air (10.18 ± 2.34 cm H2O). Rup was markedly lower (p = 0.0001) when breathing He–O2 (9.21 ± 3.93 cm H2O·s/L) than air (15.92 ± 6.27 cm H2O·s/L). Pcrit was similar (p = 0.039) when breathing He–O2 (4.89 ± 2.37 cm H2O) and air (4.19 ± 2.93 cm H2O). The data demonstrate the role played by the upstream segment of the upper airway and suggest that different mechanisms determine static (Pcrit) and dynamic (Rup) upper airway obstructions in SAHS.

Key Words: obstructive sleep apnea • hypopnea • flow limitation • continuous positive airway pressure • breathing gas density



IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos