- Acidentes com Lagartas
Esta página já teve 133.088.985 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.664 acessos diários
home | entre em contato
 

Primeiros socorros/Emergência

Acidentes com Lagartas

17/11/2003


Sistema Nacional de Informações Tóxico-Farmacológicas - SINITOX

Animais Peçonhentos e Venenosos

Lagartas (Lonomia sp)

Lagartas, rugas, mandorovás, marandovás, bicho cabeludo e taturanas identificam lagartas (larvas) de lepidópteros vulgarmente conhecidas como borboletas, de hábitos diurnos, ou mariposas, de hábitos noturnos. Os acidentes com lagartas de vários gêneros são comuns em todo o Brasil.

A lagarta Lonomia ou simplesmente taturana, como é mais conhecida no sul do país, apresenta coloração marromesverdeada com listras longitudinais marrom-escuro e amarelo- ocre, cabeça cor de caramelo e espinhos ramificados e pontiagudos, em forma de “pinheirinhos” ao longo do dorso. Chegam a medir  de 6 a 7cm. Dados das Regiões Sul e Sudeste indicam que existe uma sazonalidade na ocorrência desses acidentes, que se expressa mais nos meses de verão (novembro a março) e que vários fatores são responsáveis pelo crescimento desta espécie no sul do país, como o desmatamento, condições climáticas favoráveis, diminuição dos predadores e adaptação deste agente a espécies vegetais exóticas ao meio. As lagartas alimentam-se de folhas, principalmente de árvores e arbustos. A intoxicação ocorre pelo contato com as cerdas ou espículas da lagarta. O veneno está nos espinhos e atua no sangue provocando falta de coagulação. A manifestação inicial é dor e irritação imediatas no local atingido; dor de cabeça e náuseas; sangramentos através da pele, gengiva, urina, pequenos ferimentos, nariz. A vítima pode ter hemorragias que podem levar à morte.

Tratamento

Lavagem da região com água corrente e compressas frias, antihistamínico oral, creme de corticóide local e analgésicos, se necessário.

Medidas Preventivas

  • Olhar, atentamente, para as folhas e troncos de árvores, evitando contato com as taturanas.

  • Verificar presença de folhas roídas, casulos ou pupas e fezes de lagartas no solo.

  • Usar luvas quando manipular troncos, árvores frutíferas ou em atividades de jardinagem.

Bibliografia

Instituto Butantan. Taturanas. Série Didática 6. São Paulo, SP, s/d.
Centro de Informação Toxicológica do Rio Grande do Sul. Monografias em Toxicologia de Urgência. Porto Alegre, RS, 1997, v.2, 330p.
_______. Manual de Diagnóstico e Tratamento de Acidentes por Lonomia. Porto Alegre, RS, s/d, 19p.
_______. Animais Venenosos. Porto Alegre, RS, dezembro 1999. (folder)

 

Em caso de dúvida ligue para o Centro de Intoxicações de sua região - Ligação Gratuita

0800.780.200 CIT/RS - Porto Alegre
0800.410.148 CIT/PR - Curitiba
0800.148.110 CEATOX/SP - São Paulo
0800.284.4343 CIAVE/BA - Salvador
0800.643.5252 CIT/SC - Florianópolis
0800.771.3733 CCI/SP - São Paulo

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos