-
Esta página já teve 133.168.607 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.656 acessos diários
home | entre em contato
 

Teen/Hebeatria/Adolescência/Jovem

Conheça as principais características da gonorréia, seus sintomas e tratamento

12/12/2003



 

Muito famosa na época do seu avô ou do seu pai, quando era comum os homens saírem com prostitutas quando queriam transar sem a obrigação do casamento, a gonorréia assustava os jovens da época. O medo não era tanto pelas complicações físicas, mas pelas sociais: a doença era prova de que tinham transado com uma "mulher da vida".

Hoje, quem transa sem camisinha e pega "apenas" gonorréia sente-se menos mal, afinal os tempos mudaram e a AIDS está aí. Mas como diversas Doenças Sexualmente Transmissíveis (DST´s), essa também traz complicações para quem não se trata. Ela é causada pela bactéria Neisseria gonorrheae, e conhecida por outros nomes, como Uretrite Gonocócica, Fogagem ou Blenorragia.

Para o homem é muito fácil descobrir se está com a doença: no início, geralmente, ele tem ardência ao urinar, e uma forte coceira (prurido) na uretra (canal por onde saem a urina e o sêmen); depois, aparece o sintoma mais comum, e que é sua característica - um corrimento purulento (ou seja, pus).

Na mulher, os sintomas são os mesmos, podendo aparecer na uretra e/ou na vagina, pois nelas a uretra é a saída de urina, e a vagina, a da menstruação ou do bebê. O problema é que os sintomas são menos evidentes, e podem inclusive não se manifestar, o que configura a maioria dos casos. Daí para transmitir a gonorréia ao parceiro não é muito difícil, principalmente porque a falta de sintomas não diminui o risco.

A transmissão se dá pelo contato sexual, e a chance de se contaminar transando com alguém que tenha a doença é de, aproximadamente, 90%. Após a contaminação, o tempo para que ela se desenvolva varia de dois a 10 dias. Caso não seja tratada, pode causar, nas mulheres, aborto espontâneo, parto prematuro, natimorto (bebê que já nasce sem vida) e baixo peso do bebê. No caso do homem, infertilidade, inflamação da próstata (prostatite) e epididimite (inflamação do epidídimio). Outras doenças relacionadas a ambos os sexos são a meningite e miocardite (inflamação do miorcárdio, músculo do coração). Mas existem inúmeras que ainda são relacionadas ao avanço da gonorréia.

O tratamento é simples, feito com antibióticos. Para se prevenir, use sempre camisinha e tome cuidado após a relação, limpando bem os genitais e evitando a troca de fluido entre os dois. As mulheres devem sempre consultar um ginecologista, principalmente porque nelas os sintomas são menos aparentes ou não aparecem. Já os homens precisam consultar um urologista periodicamente e aos primeiros sinais da doença.

www.neuronio.com.br


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos