alergia - Mau cheiro no nariz
Esta página já teve 115.234.004 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.727 acessos diários
home | entre em contato
 

alergia

Mau cheiro no nariz

06/06/2003

Mau cheiro nasal é um sintoma relativamente freqüente, e muitas vezes é o único sintoma que leva o paciente ao médico. O mau cheiro é denominado subjetivo, quando apenas o paciente o percebe; objetivo, quando é percebido pelos familiares e não é percebido pelo paciente; e subjetivo e objetivo, quando tanto o paciente quanto os familiares são atingidos pela sensação.

Rinites
Dentre as rinites que causam mau cheiro subjetivo objetivo, destacam-se a rinite atrófica simples e a rinite atrófica ozenosa. Na rinite atrófica simples, há formação de crostas em uma ou ambas as cavidades nasais, que são parasitadas por diferentes microrganismo, podendo ocasionar mau cheiro objetivo e subjetivo. Na maioria das vezes os pacientes sentem o mau cheiro nasal, mas este não é percebido pelo médico, havendo necessidade de um exame detalhado das cavidades nasais a procura de pequenas crostas no meato médio ou mesmo na nasofaringe.
Na rinite atrófica ozenosa, o mau cheiro é repugnante. No início tanto o paciente como os familiares percebem o mau cheiro repelente. Com a evolução da doença há atrofia das terminações nervosas e os pacientes não mais percebem o cheiro que exalam, sendo percebido pelos familiares e pessoas próximas, que costumam afastar-se do paciente. Em ambas as rinites a eliminação das crostas é fundamental para o desaparecimento do mau cheiro.

Sinusites
O mau cheiro nasal é sintoma extremamente freqüente nas sinusites. Muitas vezes o paciente sente esse mau cheiro, mas não consegue identificar de que cavidade nasal ele provém. Outras vezes o mau cheiro só é percebido pelo paciente quando ele espirra; isso se explica porque o ar entra nos sínus paranasais durante a expiração. Dentre as sinusites que mais causam mau cheiro encontram-se as sinusites de origem dentária e as sinusites decorrentes de corpos estranhos dentro dos sínus maxilares.

Corpos Estranhos e Rinolitíase
Os principais dados clínicos dos corpos estranhos nasais e da rinolitíase são o mau cheiro e a secreção purulenta unilaterais. Geralmente os familiares percebem o mau cheiro de uma das fossas nasais da criança e levam ao médico. Essas crianças são medicadas por tempos prolongados por pediatras ou clínicos com gotas nasais, e como o mau cheiro e a secreção não desaparecem, são encaminhadas tardiamente aos otorrinolaringologistas. Os corpos estranhos são quase sempre encontrados em crianças ou em pacientes com paralisia cerebral. Os rinólitos são encontrados em adultos a maioria dos quais apresenta história clinica de corpo estranho nasal na infância.

Processos Infecciosos Específicos (Granulomatoses)
Em quase todas as granulomatoses há o sintoma mau cheiro, geralmente devido a formação de ulceração com crostas. Tanto o parasitismo das crostas quanto a necrose das ulcerações causam o mau cheiro. A presença de outros sintomas e sinais, como o tipo de secreção e o aspecto do infiltrado, permitem o diagnóstico.

Miíase
Quase sempre as moscas causadoras de miíase penetram no nariz para depositar os ovos atraídas pelo mau cheiro já existente. Raramente o mau cheiro é produto da miíase, cujos sintomas prevalentes são a dor e a rinorréia.

Neoplasias
Habitualmente as neoplasias não causam mau cheiro nasal de per si, a não ser quando sofrem extensas necroses ou facilitam a instalação de infecções.

Parosmias e Cascomias
Habitualmente subjetiva de cheiros estranhos no nariz (mau cheiro acaracterístico, cheiro de frutas, cheiro de sangue, etc.) é denominada parosmia e a sensação subjetiva de cheiro de fezes é denominada cacosmia. Ambas são geralmente causadas por transtornos nas vias centrais da olfação.

 

Prof. Dr. Pedro Luiz Mangabeira Albernaz

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos
 
kill yourself rogue.