- Parassonias
Esta página já teve 132.434.427 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 24.708 acessos diários
home | entre em contato
 

Sono/Distúrbio do sono

Parassonias

25/01/2004

 

As parassonias são sonhos e atividades físicas vívidas que ocorrem durante o sono. Durante o sono, podem ocorrer diversos movimentos inconscientes, os quais, na sua maioria, não são lembrados e são mais freqüentes em crianças que em adultos. Imediatamente antes de adormecer, praticamente todas as pessoas ocasionalmente apresentam um espasmo breve e involuntário de todo o corpo. Algumas pessoas também apresentam paralisia do sono ou alucinações breves. Durante o sono, as pessoas geralmente apresentam espasmos ocasionais de membros inferiores.

Os adultos podem ranger os dentes intensamente, podem apresentar movimentos periódicos e ter pesadelos. O sonambulismo, os golpes de cabeça, os terrores noturnos e os pesadelos são mais comuns em crianças e causam angústia. As crises epilépticas podem ocorrer em qualquer idade. As pernas inquietas (acatisia) são um distúrbio relativamente comum que freqüentemente ocorrem um pouco antes do indivíduo adormecer, em particular entre os indivíduos com mais de 50 anos. Especialmente em situações de estresse, os indivíduos com acatisia sentem um leve desconforto nos membros inferiores, juntamente com movimentos espontâneos e incontroláveis dos mesmos.

A sua causa é desconhecida, mas um terço ou mais dos indivíduos com acatisia apresentam uma história familiar. Algumas vezes, o uso de um benzodiazepínico no momento de dormir alivia o quadro. Os terrores noturnos são episódios assustadores durante os quais o indivíduo grita, debate-se e, freqüentemente, são acompanhados por sonambulismo. É comum esses episódios ocorrerem durante as fases não-REM do ciclo do sono. O tratamento com benzodiazepínicos (p.ex., diazepam) pode ser útil. Os pesadelos são sonhos assustadores e vívidos que afetam crianças e adultos, sendo seguidos por um despertar súbito.

Os pesadelos ocorrem durante o sono REM, sendo mais comuns durante períodos de estresse, febre ou fadiga excessiva, ou após o consumo de bebidas alcoólicas. Não existe um tratamento específico disponível. O sonambulismo, mais comum no final da infância e na adolescência, é o ato de caminhar de forma semiconsciente, sem percepção da ação. As pessoas não sonham durante o estado de sonambulismo. De fato, a atividade cerebral durante o sonambulismo, apesar de anormal, indica mais um estado de vigília que um estado de sono.

Os sonâmbulos costumam murmurar de modo repetido e podem se ferir ao tropeçarem em obstáculos. A maioria dos sonâmbulos não se recorda do episódio. Não existe um tratamento específico disponível para esse distúrbio do sono, mas o sonâmbulo pode ser delicadamente conduzido de volta à cama. Algumas vezes, deixar uma luz acesa no quarto de dormir ou no corredor adjacente reduz a tendência ao sonambulismo. Não é recomendável despertar o sonâmbulo bruscamente, uma vez que ele pode reagir de forma violenta. Obstáculos ou objetos que podem se quebrar devem ser removidos do caminho do sonâmbulo. Além disso, as janelas baixas devem ser mantidas fechadas e bloqueadas.


www.msd-brazil.com/msd43/m_manual


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos