Dermatologia/Pele - Micoses- como tratá-las
Esta página já teve 114.653.622 acessos - desde 16 maio de 2003. Média de 27.775 acessos diários
home | entre em contato
 

Dermatologia/Pele

Micoses- como tratá-las

30/01/2004
AS MICOSES PODEM AFETAR QUALQUER PESSOA

É importante saber que as micoses se propagam com facilidade, mas podem ser controladas com rapidez. A regra número um é procurar um médico ao primeiro sinal de micose. Quanto mais cedo for tratada adequadamente, melhor.

COMO IDENTIFICAR A MICOSE

Os primeiros sinais de uma micose, costumam ser quase imperceptíveis. Na maioria dos casos, a primeira indicação de que algo não está bem com a pele, provém de bolhas, fissuras, escamas, manchas ou prurido.
As micoses ocorrem mais freqüentemente nos pés, onde os fungos encontram um meio

ideal de crescimento, úmido e quente: os espaços entre os dedos. Sem tratamento, estes fungos também podem atingir regiões vizinhas, como as unhas dos pés, e destruí-las.

COMO IDENTIFICAR A MICOSE EM CRIANÇAS

Um tipo de micose que afeta particularmente as crianças é a tinha. Freqüentemente afeta o couro cabeludo e os cabelos. Surgem numerosas manchas ovais que descamam e queimam. Elas se propagam lentamente e, finalmente, se unem em uma outra lesão.

OS PRIMEIROS SINAIS DE MICOSE

. Lesões ovais ou redondas na pele, um pouco mais pálidas no centro e com uma
borda inflamada que se propaga para fora
. Manchas brancas sobre a mucosa da boca e genitais
. Corrimento vaginal e manchas vermelhas e úmidas na região anal e genital

. Superfície áspera nos espaços entre os dedos das mãos e dos pés
. Lesões úmidas e descamantes com crostas no couro cabeludo
. Manchas na pele e nas unhas (destruição parcial das unhas)

O QUE CAUSA A MICOSE

Aproximadamente 100 tipos de fungos podem causar doenças em humanos, atacando a pele, os cabelos e pelos, as unhas ou órgãos internos. Para crescer os fungos precisam de muita umidade e calor. Eles encontram essas condições sobretudo nos espaços entre os dedos, na virilha, axilas, umbigo, sob as mamas e na área genital. Entretanto, nem todos os contatos com fungos que causam doença resultam, automaticamente, em uma  infecção. Para que isso aconteça, o fungo precisa, em primeiro lugar, penetrar na pele. Isso se torna particularmente fácil nas seguintes condições: 

. Lesão cutânea
. Roupas e sapatos impermeáveis

. Deficiência de vitaminas 
. Doenças metabólicas como, por exemplo, o diabetes mellitus
. Tratamento com certos tipos de antibióticos ou inibidores da ovulação ("pílula")
. Obesidade

 
O contato prolongado com animais de estimação infectados por fungos, como cães e gatos ou mesmo gado doméstico, pode contribuir para a transmissão das infecções fúngicas.

PARA ELIMINAR O FUNGO

O primeiro passo é a identificação precisa do agente causador, que deve ser feito pelo médico para que se inicie o tratamento específico. Seu médico escolherá o remédio adequado, que dependendo do agente etiológico e do tipo de pele, pode ser um creme, uma solução, um pó, esmalte para micoses na unha, ou, em casos mais sérios, comprimidos.
 
Os medicamentos utilizados para o tratamento de micoses são chamados de antifúngicos. O tratamento requer paciência. Mesmo depois dos sintomas terem desaparecido, ele deve ser mantido durante pelo menos 1 a 2 semanas, porque ainda pode haver fungos na pele e ocorrer o reaparecimento da doença.
 
Quando aplicar o remédio, siga exatamente as recomendações de seu médico.

 

DICAS PARA UM TRATAMENTO BEM-SUCEDIDO

. Uma boa higiene evita e ajuda a curar uma micose.
Seque-se bem, com atenção especial às áreas mais úmidas como a região interdigital e a virilha, pois são mais propensas ao aparecimento de micoses.
 
. Evite roupas muito justas e de tecidos sintéticos.
Troque as meias diariamente principalemente no calor quando transpiramos mais.
 

. Os produtos tópicos (remédios) receitados pelo seu médico devem ser aplicados seguindo orientação, pois dependendo do tipo de micose e do local, existem remédios adequados para cada uma delas.
 
. Evite andar descalço em praias, centros esportivos públicos, piscinas e usar roupas e toalhas de outra pessoa.  
 
. Evite compartilhar tesouras e alicates de unha sem que estejam esterelizados.

. Não indique seu medicamento
para outras pessoas, cada tipo de micose exige um diagnóstico e tratamento correto, que somente um médico pode orientar.
 

. O fungo pode ser transportado para outras partes do corpo através das unhas das mãos.
 

TRATAMENTO DE MICOSE DE UNHA

O tratamento de uma micose de unha é geralmente demorado e necessita, juntamente com um bom medicamento, de sua colaboração ativa e persistente. O tratamento pode ser feito com comprimidos de compostos antimicóticos ou antifúngicos, e/ou mediante aplicação de um esmalte com composto antifúngico. Caso seu médico optar pelo tratamento com esmalte, atente para estas orientações ao tratamento de micose de unha. Estas informações são importantes sobre como usar esmaltes terapêuticos.


. O crescimento de uma nova unha geralmente requer um longo tempo. Portanto, tenha paciência, mesmo que decorridas algumas semanas de tratamento e você não tenha observado nenhuma melhora aparente. Uma unha normal e sadia cresce cerca de 2 mm por mês. Para que a sua unha doente possa recuperar- se integralmente, é preciso que você faça uso de esmalte terapêutico para unhas, com freqüência constante e regular, conforme indicado pelo seu médico, ou seja:

 - durante o primeiro mês, dia sim, dia não;
 - durante o segundo mês, duas vezes por semana (às quartas feiras e aos domingos) e;
 - do terceiro até o sexto mês, uma vez por semana (aos domingos).

. Antes da primeira aplicação do esmalte terapêutico recomenda- se cortar a unha, o mais rente possível, com alicate ou tesoura apropriada.  

 
. Com uma lixa grossa, lixar a unha o máximo possível, ate atingir a sua parte boa e sadia. O restante da unha ficara então mais fino. As lixas utilizadas nas unhas afetadas não devem ser utilizadas em unhas sadias.
 
. Aplique, em seguida, uma fina camada do esmalte terapêutico sobre a unha doente, sendo suficiente uma ou duas pinceladas. Forma-se então uma fina camada
de esmalte sobre a superfície da unha com
micose. Para eliminar a micose é suficiente
uma camada homogênea do esmalte, que
não precisa ser grossa nem muito brilhante. 

 - durante o primeiro mês, dia sim, dia não;
 - durante o segundo mês, duas vezes por semana (às quartas feiras e aos domingos) e;
 - do terceiro até o sexto mês, uma vez por semana (aos domingos).

. Uma vez por semana toda a camada de esmalte deverá ser retirada das unhas com micose, usando-se lencinho umedecido com álcool que acompanha o frasco ou com algodão embebido em removedor de esmalte. Apos limpar a unha, deve-se remover da mesma, através de lixamento, todo material estranho depositado em sua superfície. Quando houver borragem ou descascamento da camada de esmalte na superfície da unha, e suficiente renovar o local com uma passagem do pincel com esmalte terapêutico para unhas.

Tratamento de micose de unha sem perder a vaidade

A mulher preocupada com sua estética não precisa deixar de usar o esmalte cosmético para unhas de sua preferência durante o tratamento com esmalte terapêutico.
 

 

Após secagem da camada do esmalte terapêutico espalhado sobre a unha com micose, conforme orientado acima, esta camada poderá ser recoberta por outra, superposta, do esmalte cosmético, sem perda do efeito terapêutico da medicação.

www.aventispharma.com.br

 

www.medicalservices.com.br

 


IMPORTANTE

  •  Procure o seu médico para diagnosticar doenças, indicar tratamentos e receitar remédios. 
  • As informações disponíveis no site da Dra. Shirley de Campos possuem apenas caráter educativo.
Publicado por: Dra. Shirley de Campos
versão para impressão

Desenvolvido por: Idelco Ltda.
© Copyright 2003 Dra. Shirley de Campos